Image Map

Aha! -Recado da Vick e Capítulo 10 de Friends




ANTES DE TUDO, A MENSAGEM NÃO FOI ENVIADA NO DIA 19(ANIVERSÁRIO DO BLOG) MAS NÃO FOI, VAMOS FINGIR QUE AINDA É DIA 19 E MEU CAPÍTULO DE FRIENDS TA AQUI
 Oi pandas gatonas! Hoje é um dos dias mais lindos que Deus preparou. Hoje Mini Imagines Direction faz DOIS ANOS! Parece que foi ontem né meninas? Passou rápido! Parece que foi ontem que a Mari postou meu Mini Imagine e meu vídeo Daqui a pouco faz um ano que eu estou aqui com vocês! Estou muito feliz em estar aqui nessa equipe linda e mais feliz ainda pelo sucesso da Mari (muito puxa saco? Não! ^^) Bem, eu só desejo mais e mais que o Mini Imagines Direction continue crescendo e recheado de bandas tão lindas, atenciosas como vocês! Agora, se vocês quiserem ler meu Mini Imagine do Niall que a Mari postou ano passado na comemoração de um ano eu deixo, euheuheuehuehe aqui o link:

http://miniimaginesdirection.blogspot.com.br/2013/07/umanominiimaginesdirection-mini-imgine.html


-Amorzinho, acorde...- papai chegou de mansinho tocando meu cabelo
-Sim?
-Tenho uma coisa aqui em mãos... E você vai amar, talvez mais que eu.
-O que é?- perguntei ainda de olhos fechados
-É um envelope... Lá de Londres.
-AI!- levantei roubando o envelope de suas mãos- Blá, blá, blá. APROVADA NA UNIVERSIDADE DE CAMBRIDGE PARA CURSAR PUBLICIDADE/PROPAGANDA. Ah, isso é um sonho? Não me acorde!- abracei meu pai com força e saí correndo esbarrando com mamãe no caminho, ela estava com um sorriso gigante no rosto.- Eu passei!- a abracei forte e só escutei palmas do papai e bagunças da minha mãe
-Você merece meu bem!- ela disse e sequei seu rosto com lágrimas
-E a melhor parte é que vocês estarão comigo!- eles concordaram e houve um abraço grupal entre nós três. -E as aulas só começarão em...- olhei o papel dourado com o símbolo de Cambridge- AGOSTO!
-Nossa, férias pra sempre em filhota!- mamãe me cutucou
-É... Só que vou ficar estudando uma no inteirinho, aí tenho pausa pra natal e ano novo, depois, tudo de novo.- balancei a cabeça negativamente fingindo uma tristeza e meus pais gargalharam
-Parabéns menina!- meu pai disse batendo bem fraquinho na minha cabeça
-Vamos tomar café fora hoje?
-Negativo, já são dez da manhã e eu preparei um café especial.- papai disse todo sorridente e me arrastou até a cozinha, meu nariz só inspirava cheiro gostoso.- Pães de queijo, dois bolos, um de chocolate e outro de tapioca. Café na garrafa térmica, suco fresquinho de morango e papéis A4 te parabenizando.- meu pai estava orgulhoso, mamãe também, eu estava orgulhosa de mim mesma! Valeu a pena ter estudado tanto!
-Obrigada! Meu, vou engordar! Obrigada!- os abracei e me pus para atacar a mesa(vocês entenderam)
                                        [...]
-Exato Jane! Eu vou viver meu sonho! Lógico... Estarei estudando.
-Você vai está estudando algo que você gosta. E outra, você é super talentosa, pode tirar uma casquinha da...
-Nem fala, não fala nada! Eu não quero nem lembrar. E bem, vou contar a eles que estarei em Londres só quando... Quando nos esbarramos. Mais nada. Como se eu fizesse diferença pra eles.- dei de ombros
-Quero ver como vai enrolar Niall até lá.
-A gente da um jeito.- disse toda esperta
-Jane, já é meia-noite e estou cansada.- fingi um bocejo e ela caiu direitinho
-Desde quando você dorme a essa hora? Tudo bem, seu bocejo disse tudo. Boa noite migs, amo-te.
-Também gata.- desligamos e foi a hora certa pra eu pegar o notebook e procurar mais sobre mim.
Blá, blá, blá, (Seunome). Eu estava em um site de fãs(brasileiras), onde elas criaram uma ''enquete'' nos comentários sobre o que achavam de mim. Elas nem me conhecem, como vão opinar?
''Eu a achei bem bonita, por mais que houve poucas fotos. Ela é muito bonita!''
''Parecia tudo encenação, ela não deve gostar do MEU Harry, que nem Flack.''
''Todos olhando por esse lado... Mas ninguém pensou que Harry pode está traindo a Caroline?''
Eta poxa! Nada haver, olha isso. Por enquanto, nenhum comentário forte, pelo menos isso. Quanto menos me envolver, melhor.
O Skype anunciou que Niall estava me chamando, foi impossível não aceitar assim que olhei pra sua foto.
-Hey! N...Harry?-fui surpreendida
-Oi! Niall falou que te tinha no Skype e... Bem, to aqui.- sorriu de canto meio sem jeito, respirei fundo e prolonguei a conversa
-Tudo bom?
-Uhum e com você?- perguntou sorridente
-Vou bem, passei numa faculdade.- disse desviando sua atenção
-Sério? QUal?
-Não lembro, mandei carta para tantas!- menti
-A sim... Meus parabéns!- concordei e sorri rápido
-Novidades?- ele sorriu animado
-Sim, eu vou...
-Harry, está falando com quem?- Niall chegou já se metendo na câmera.- Oi Musa!- estava feliz de vê-lo ali, sorri largo e o cumprimentei
-Hey pinguim!- ele sorriu envergonhado e Harry me perguntou o motivo de chama-lo assim. -Ele é branquinho e fofo, achei digno esse apelido.- sorri
-Desnecessário.
-Niinguém perguntou.- escapuliu, desculpinha Harry.
-Grossa.- virou a cara e começamos a gargalhar.
-Tudo bom, Musa?- prolongamos a conversa até uma da manhã, quando a bagunça terminou, estávamos os seis mandando tchauzinho e ninguém desligando, desligamos uma e quinze da manhã.

AMO VOCÊS DE MONTÃO BEIJOS!



Feel the love - 1ª temporada - Capitulo 9 - " Vinho Branco"

Capitulo 9 - " Vinho Branco"



Fechei a porta só quando tive a certeza de que ele não voltaria.
Olhei para Kyle que ainda estava com aquele sorriso impertinente e malicioso estampado em seu rosto.
- Não é nada do que você está pensando! - respondi antes que ele perguntasse.
- Ai meu deus, Harry Styles dormiu aqui? - Eu o olhei assustada - Com você?! Ai meu deus, ele é bom?
- Bom?  O que?!
- Você sabe Ana... - ele me olhou - de cama! - e riu
- Eu não sei não! Eu não dormi com ele.
Kyle me olhou quieto por alguns segundos
- É claro que não, Gata. Com um homem desses do seu lado? - Ele bebeu do leite que estava em sua xícara.
- Harry Styles não passou a noite aqui. Nós não passamos a noite juntos. Nem dormindo nem... você intendeu; - esclareci.
- Ok Gata, eu sei. - ele sorriu - eu não escutei nada durante a noite. - eu bati e seu ombro- Que horas você chegou ontem?
- Antes da meia noite - Kyle colocou a mão sobre a boca
- Tão cedo... você e Harry não....
- NÃO! Nada, nadica.
- Poxa Gata - Kyle fez cara de triste e eu ri enquanto guardava as compras - E então, como ele é?
- Estranho, impertinente, sarcástico, mandão, bipolar, irritante as vezes
- E extremamente quente. - Kyle completou.
- Sim. - concordei fechando a geladeira.
- E vocês combinaram de sair, hoje?
- Não, apesar de eu achar que nada se combina com Harry Styles, tudo que parte dele são ordens. - sorri-  mas nós nos encontramos no caminho do super mercado, acredita? - Kyle sorriu
- E ele gentilmente lhe ofereceu um café da manhã e carregou as suas comprar?
- Exatamente. Não tão gentilmente, está mais para imponente. - ri
- Sabe que eu já fiz uma pesquisa sobre ele no google?
- E o que encontrou? - me interessei.
- Nada demais - Kyle sorriu - A 1° maior fortuna de Londres, 3° nos solteiros mais desejados da Europa- Seja quem forem os outros, eu não consigo imaginar ninguém acima de Harry - Um dos caras mais quentes do Reino Unido. Nunca confirmou nenhum tipo de namoro, Sempre marcando presença em eventos com as modelos mais lindas. Um dos caras mais novos a se tornarem CEOs
- Uau... - fiquei impressionada.
- Sabe o que eu achei estranho? - Eu fiquei atenta - Não há nada sobre a sua família.
- Sim, eu fiz uma pergunta sobre a família dele.
- E?
- Sem respostas - revirei os olhos
Eu e Kyle passamos a tarde deitados no sofá, escutando musicas, falando de Harry Styles, comentando sobre o Mocinho da novela, Harry Styles, O vilão, As roupas do desfile, Harry Styles, Os galãs e por  fim.... Harry Styles.
- Sabe o que eu queria saber?
- O que?
- Com é o perfume dele? Que cheiro ele tem? - Kyle riu
Fechei os olhos e a imagem voltou a minha cabeça. Enquanto dançávamos, caminhávamos, sua mão segurando a minha, seu pulso firme em meu braço.
- Ele cheira a gel e roupa limpa... - Disse antes que pudesse perceber
- O que? - Kyle se surpreendeu
- Eu pude sentir. Seu perfume é amadeirado e suave. Seus cabelos e sua pele cheiram a gel de banho.
- Como sabe gata? - Kyle riu e eu dei de ombros
- E então, o que vamos comer hoje?
- Eu não sei... - pensei - Comida Japonesa?
- Sim! - ele concordou - eu vou pedir. O que acha de sairmos amanhã? Um pub?
- Ótimo - consenti.
- Posso usar o seu celular? - Kyle apontou para o mesmo que estava sobre a mesa de centro
- Claro.
Ele o pegou e ligou, encomendando as nossas comidas japonesas favoritas.
- 40 minutos - dissemos juntos e rimos.
Eu e Kyle nos sentamos no chão da sala enquanto víamos ao jogo de basquete.
A campainha tocou, Kyle se levantou rapidamente e abriu a porta.
- Sim? - pude ouvi-lo - O que é isso? Ah, ok, obrigado.
Eu o olhei ele sorriu
- É pra você, gata.
- Ã? O que? - ele me entregou uma garrafa de vinho com um pequeno cartão pendurado.
Eu a peguei, não era preciso intender de vinhos para saber que um Vinho Branco, Châteu D'Yquem, de 1787 valia um bom dinheiro.
No cartão, a seguinte frase.



Era sua caligrafia, suas iniciais e o meu sorriso estampado
- Gata? - Kyle esperava por uma explicação
- Harry. - Sorri e entreguei o vinho a Kyle para que ele visse.
- Você tem noção da pequena fortuna que vale esse vinho? - Kyle disse surpreso
- Sim - consenti - acredito que ele também.
- Não deve ser tanto para ele. - Kyle deu de ombros e abriu o vinho, servindo-o.
A comida japonesa chegou logo em seguida. Nós jantamos e acaamos com o vinho.
Kyle acabou, eu bebi bem pouco, afinal, eu estava gravida e nem um pouco afim de ficar bêbado.
Ajudei Kyle para que conseguisse chegar ao seu quarto, indo para o meu em seguida.
Peguei o meu celular, eu precisava agradece-lo.
Já havia uma de suas mensagens na caixa de entrada:

De: Harry Styles
Assunto: Confuso.
Data: 20 de julho de 2014   22:54
Para: Mariana Stevens

 Eu estou confuso... Você gosta de vinho branco, Srta. Stevens?

Harry Styles
CEO, Styles Enterprise Adversiting

Re:
De: Mariana Stevens
Assunto: Bingo!
Data: 19 de julho de 2014   22:56
Para: Harry Styles.

Sim, Sr Styles. Acertou em cheio. Obrigada pelo caríssimo vinho e uma Boa noite.
PS: Eu também epero enconta-lo mais vezes a caminho do super mercado.

Mariana Stevens.

I won't giv up Capítulo 16

Acordei me sentindo muito bem, ainda sobre a cama eu joguei meus braços no ar e os tiquei, o alívio gostoso depois de espreguiçar era um sensação ótima, esfreguei meus olhos bocejando e me levantei, não precisei observar muito através da janela pra saber que em semanad, talvez dias neveria, o inverno estava chegando... Ainda eram 06:00h, desci as escadas só então me lembrando de que Liam ainda devia estar no quarto de hóspedes, tentei não fazer barulho enquanto preparava um pouco de café, só quando me sentei á mesa notei um prato com ovos e bacon, e outro com panquecas, havia um bilhete quase embaixo do prato, apenas com uma pontinha pra fora, eu o puxei
Você não me deve mais...
Obrigado por me deixar ficar 
Era de Liam, andei até a porta e a abri, a moto de Liam não estava mais lá, suspirei fechando a porta, melhor eu ir me arrumar pra ir á escola [...]
  O dia de aulas foi ainda mais preguiçoso do que costumava ser, a neve cairia em breve e as pessoas pareciam não ver a hora disso acontecer, minha única preocupação no momento era meu pai, que parecia ter me abandonado, hoje mais cedo dei uma olhada nos voôs de New York, não houve um único cancelamento por causa da neve, aliás lá era pleno outono, não consegui tirar a cabeça disso o dia todo, minhas preocupações só me foram surrupiadas na aula de biologia, e assim que entrei na sala o motivo estava lá, de preto como sempre, assim que me viu ele sorriu de canto e assentiu a cabeça enquanto eu me sentava ao seu lado...-
Liam: Você está bonita - suspirei, estava ficando cada vez mais dificil fugir das rasteiras de Liam, ele sabia exatamente como e quando atacar, mas minhas defesas começavam á ficar cada vez mais falhas -
Eu: Obrigada - obrigada?! Mas que merda, não era isso que deveria ter saído, deveria ter sido algo mais rude e afiado, mas pela minha experiência com ele, isso não o afetaria, me virei o olhando direto, ele levantou as sombrancelhas surpreso, juntei as sombrancelhas e finalmente disse _ Qual é o seu problema com o preto?! - ele riu, permitindo um pequeno som se afugentar da sua boca...-
Liam: Não me diga que me preferia sem roupa... preta - a irônia me atingiu como um golpe de judô, cada palavra que saia da sua boca revelou um duplo sentido, senti minhas bochechas corarem feromente e todo o meu rosto esquentar -
Eu: A verdade? O preferiria bem longe de mim... - levantei as sombrancelhas o desafiando á dizer algo -
Liam: É uma pena que não pensamos igual - sua perna se chocou contra a minha, me afastei dele junto com a minha cadeira. Logo o professor estava em sala anunciando o teste, agradeci internamente por isso, assim não se prolongaria uma nova e desconfortável conversa com meu irritante parceiro de biologia. Fui muito bem no teste e meia hora depois eu já estava o entregando pro professor, poderíamos consultar nossa dupla, mas não foi algo que eu precisei, e nem Liam aparentemente, afinal ele entregou antes mesmo de mim terminar [...] Vinte minutos depois eu e Eve estavámos indo rumo á lanchonete próxima á escola, hoje eu dirigia, entramod porta á dentro e fizemos nossos pedidos, que logo estavam sobre nossa mesa, Eve comia enquanto eu remexia pra lá e pra cá, ela logo notou e pegando uma batata frita minha tratou de discutir o que acontecia como sempre fazia-
Eve: E então gatoza... o que você tem?
Eu: Hãn?!
Eve: Não se faz de boba, a manhã inteira você está assim, no mundo da lua, parece preocupada, o que foi? - suspirei pegando uma batata frita e a mordi, em seguida contei a história do meu pai, mal explicada, ele estava mentindo pra mim, eu tinha certeza disso, e eu me sentia triste por isso, a ùnica pessoa que me restara, estava escondendo algo, Eve havia parado de comer e me escutava atentamente, quando eu terminei baixei o rosto e o mais discretamente possivel sequei meus olhos agora marejados, Eve sorriu carinhosamente -
Eve: Calma amiga, vai ficar tudo bem, aposto que seu pai tem motivos importantes pra ter feito isso, e aposto que quando ele voltar, você vai ver que não era nada demais - suspirei -
Eu: Espero que você tenha razão... - Finalmente dei uma mordida no meu hâmbùrguer, Eve sorriu e também mordeu o seu. Eu me sentia bem, agora. Ela tinha esse dom, de convencer á qualquer um dia que você ficaria bem, mesmo que isso não fosse verdade, eu ainda comia com a cabeça distante quando Eve arregalou os olhos e se alinhou em sua cadeira, tirou um pouco de farelo da boca e me olhou esperando uma aprovação, eu leventei as sombrancelhas completamente confusa e Eve sorriu, peguei um guardanapo e rapidamente terminei de mastigar limpando a boca em seguida, eu já ia perguntar o que ela estava fazendo quando seu rosto se iluminou olhando diretamente pras minhas costas, eu me virei curiosa, o garoto atrás de mim era alto, realmente alto, seu cabelo era loiro e seus olhos cinzas e frios, ele sorriu -
Xxxxx: Olá... meu nome é Jason... será que posso me sentar aqui? - Eve sorriu um pouco mais ( se é que isso era possìvel) e assentiu chegando um pouco mais pro lado, ele voltou á sorrir e se sentou ao lado dela me encarando diretamente, seus olhos pareciam focados nos meus, juntei as sombrancelhas o encarando, qual era o problema dele?!
------------------------------

Oie meninas, eu não tenho como expressar o quanto eu fiquei feliz com os dezesseis comentários, vcs são perfeitas dms (><) Bem, eu tentei muito voltar antes (juro) mas como eu já havia avisado essa semana seria puxada, muitos trabalhos testes e problemas em casa tmb, eu não deveria estar aqui, amanhã tenho teste de matemática, mas estou, semana que vem eu só tenho dois testes, por isso é certeza que volto mais vezes, apesar da minha demora eu peço que vcs comentem e que me perdoem... Bem é TUDO isso haha amo vcs ;* 

Ps: Mega feliz pela Mary ter voltado ><

Story of my life - 1° Temporada - Capitulo 4 - "Só Harry, e mais ninguém."

Capitulo 4 - "Só Harry, e mais ninguém."





*Flashback off*
*Harry P.O.V*
Algo tocava, provavelmente o despertador. Eu não queria acordar do que, possivelmente, tinha sido a melhor noite de toda a minha vida.
A cama estava gelada, Louis já havia acordado? Oh, talvez ele estivesse preparando o café da manhã, como sempre fazia. Ele nunca tinha coragem para me acordar.
Com um sorriso no rosto, antes mesmo de abrir os olhos, eu passei as mãos pelo rosto sentindo um aperto no coração. Essa foi, a primeira, de varias noites em que eu, involuntariamente, repetiria aquelas lembranças que, depois de tudo que aconteceu, faziam com que me sentisse terrivelmente mal.
Aquele seria o meu primeiro dia, desde o X Factor, sem Louis Tomlinson, sem o motivo dos meus sorrisos.
De alguma forma eu mantia a esperança acesa em meu peito de que ele poderia me surpreender e entrar pela porta furioso a qualquer momento, em qualquer lugar. Mas acredito que a essa hora ele ainda nem saiba onde estou, talvez, quem sabe?
*Louis P.O.V*
- Fique calmo, Louis! - Amanda dizia preocupada
- Calmo? Como eu posso ficar... Droga@ Você tem noção do que pode acontecer agora?
- Eu não intendo, Louis. Não é isso o que vocês tanto queriam? Agora todos vão saber, vocês não precisam esconder mais.
- Esse é o problema, Amanda. Todos vão saber agora. - respirei fundo - Sim, isso era o que eu mais queria que acontecesse, mas não desse jeito - Amanda continuou calada- Agora eu estou completamente perdido - deslizei minhas mãos por entre os meus cabelos que caiam em meu rosto - Todos já sabem de Larri, o One Direction acabou e o pior de tudo - senti o nó em minha garganta - Harry não está aqui comigo - Senti meu coração doer.
Onde Harry estaria? Como estaria? Com quem? Precisava de mim? Talvez? Droga! Eu sou um idiota.
(...)
- Louis, já está amanhecendo, já são quase cinco. Deite, descanse, tente dormir. Você vai conseguir pensar melhor amanhã.
- Dormir? Eu não acho que sou capaz. Mas em todo caso, você pode ir, não quero que passe a noite toda em claro por minha causa.
- Você sabe que eu faria por você.
- Amanda... - eu disse baixo entre os dentes
- Boa noite - ela disse rapidamente, parou em seguida, ensaiou algo, mas não falou.
- Boa noite. - completei após ela sair do quarto.
Fechei a porta com um pouco mais de força do que normalmente. O que causou um estrondo pouco perceptível até as pessoas que estavam no saguão.
Fui direto para o chuveiro, o banheiro fazia parte da minha suíte, portanto, me pertencia. Mas a realidade era: Ele pertencia muito mais a Harry.
Seus perfumes sobre a pia, nossas escovas, seus cremes e até um dos anéis que ele usava estava sobre a pia. Olhei-me no espelho, era só o reflexo de alguem vazio.
Entrei rapidamente no chuveiro, com a agua bem quente assim como Harry me advertia, dizendo que faria mal a minha pele e eu sempre ria dos seus cuidados.
Os quatro frascos dos seus diferentes shampoos ao lado de um, um unico meu.
Tomei o meu banho tentando me livrar das memorias de Harry, mas a verdade era que eu não queria esquecer.
Apenas vesti cuecas e saí, eu não dormiria aqui, o quarto de Harry me parecia mais aconchegante.
Por mais que eu soubesse que eu não dormiria, o quarto de Harry Parecia preencher uma pequena parte do abrismo que ele deixou em mim.
Nossos porra retratos, pequenos momentos eternizados. Seu cheiro em seu edredom, apenas o seu cheiro, não havia o meu perfume aqui, só o de Harry.
Era o que eu precisava, só de Harry, e de mais ninguém.
"Promete pra mim que sempre vai estar comigo? Quero dizer, promete que sempre fará parte da História  da minha vida?"  Harry me perguntava com lagrimas nos olhos
"Eu prometo Harry, prometo ser seu e te fazer feliz pelo resto da minha vida."

.
Heeeeeeeeey Girls! Como vocês estão? O que estão achando?! Comentem! Beijinhos <3

Guardian Angel - 2° temporada - Capitulo 10 - ULTIMO - " Bem vindo de volta."

Capitulo 10 - ULTIMO - " Bem vindo de volta."



Passaram-se um mês desde o casamento até que eu descobrisse que mais alguem viria. Eu não sabia ao certo se era um menino ou uma menina, Louis não queria que soubéssemos antes da hora.
Louis era a pessoa mais feliz, entusiasmada, eufórica, risonha e emocionalmente instavel do mundo. Nem mesmo eu, a gravida da Fanfic, não estava emocionalmente perturbada como ele.
Desde o mês que eu descobri a gravidez até agora, no meu 9° mês, Louis ainda não se acostumou com a ideia de ser pai.
Vive dizendo que nos mudaremos para uma casa maior, uma casa com quintal onde nosso filho, ou filha, possa brincar livremente. 
Ele encheu o apartamento com coisas de criança e qualquer manifesto do nosso pequena, por menos que seja, ele ja está pronto para me levar ao hospital, mesmo que se trate apenas de um chute.
Louis, com certeza, vai ser o melhor de todos os pais.
Eu estava sentada no sofá, numa tarde de sexta feira, quando senti o meu longo vestido molhar-se
- Oh deus, Louis! - Gritei
- O que foi, querida? Mais um chute? - ele sorriu
- Não Louis - disse assustada - a bolsa estourou.
- O que? - ele perguntou assustado.
- Louis! me leve ao hospital! - chamei sua atenção
Louis com rapidez me segurou em seu colo, descemos o elevador rapidamente e Louis com ainda mais rapidez me colocou no carro.
Foram poucos minutos até chegarmos ao hospital que, por sorte, era a poucas quadras do prédio.
Nós entramos e eu fui logo levada para a sala de cirurgia, sempre com Louis segurando minha mão.
(...)
Eu escutei o seu choro, o seu primeiro manifesto. O meu filho, meu pequeno bebê
- É um menino! - o doutor disse sorrindo.
- O meu filho... - disse entre lagrimas - eu quero ver o meu filho.
Louis beijou minha testa, soltou minha mão para que pegasse o nosso pequeno dos braços da enfermeira
Louis sorria deixando lagrimas caírem enquanto abaixou-se ao meu lado e descobriu o pequeno rostinho do meu bebê
- Oh deus. - um arrepio correu por todo o meu corpo, as lagrimas tomaram conta de mim...
Eu senti falta dos seus seus olhos....
- Meu filho...
- Bem vindo de volta - Louis anunciou
                                     
                                                                    Josh.




Feel the love - 1ª temporada - Capitulo 8 - "Atropelada"

Capitulo 8 - "Atropelada"



Depois de uma noite tranquila de sono, eu acordei com o sol que entrava na janela do meu quarto.
Passei a mão pelo rosto e olhei a janela, o dia ja estava bem claro.
Me levantei e toei a minha ducha quente, algo fez com que eu acordasse muito bem disposta hoje.
Coloquei a roupa mais confortável que eu podia encontrar



Já eram perto das 11 horas, eu estava faminta.
Vasculhei a geladeira a procura de algo para comer e para a minha não surpresa, eu não achei nada.  Como não cozinhávamos em casa, para o bem de nossa saúde, acabávamos não comprando mantimentos. Eu seria obrigada a ir ao super mercado.
fechei a geladeira e saí. O super mercado ficava a 3 quadras do prédio, eu já aproveitaria e compraria algo para Kyle, porque assim como eu, ele acordaria faminto.
As ruas não estavam movimentadas, haviam poucas pessoas transitando e ao contrario delas, as ruas estavam cheias, carros pra lá e para cá.
Eu segui em passos rápidos entre as poucas pessoas  corajosas que estavam correndo. Eu não era bem esse tipo de pessoa.
O clima estava bem agradável, havia sol fraco e as calçadas ainda estavam molhadas da chuva de mais cedo.
Eu avistei o super mercado a uma quadra, olhei para o semáforo e ele ainda estava fechado, dava tempo para que eu atravessasse
Eu pisei na rua e quando estava pronta para continuar e dar o meu segundo passo uma mão firme segurou o meu braço, puxando-me.
Assustada, eu me virei rapidamente, voltando para a calçada. O sinal acabava de abrir e os carros fervorosos passaram rapidamente
- Que diabos você iria fazer? - Sua voz foi firme e advertida. Como só ele conseguia.
- O que você pensa que está fazendo?! Eu estava atravessando a rua, oras. - respondi ao me virar. Sr. Styles vestia uma calça cinza, junto a uma camiseta branca e uma blusa cinza fechada por cima. Seus cabelos estavam penteados para trás e eu podia sentir o cheiro do seu gel, era bom.
Eu nunca imaginei que Harry poderia ficar tão sexy desse jeito. Suado, ofegante e bravo.
Ele olhou para suas roupas e deu de ombros
- Correndo. - eu revirei os olhos, como se já não houvesse percebido- E que bom que você estava atravessando a rua Sta. Stevens. - ele disse sarcástico - Eu achei que você queria ser atropelada.
O sinal fechou novamente, nós atravessamos e continuamos andando.
- Claro. - ironizei - Obrigada, mas dava tempo de eu atravessar. - ele apenas consentiu.
- Para onde está indo? - ele perguntou parando aos poucos.
- Ao mercado - apontei
- Eu estou indo comer alguma coisa, junte-se a mim. - ele praticamente ordenou e eu levantei uma de minhas sobrancelhas- Por favor. - ele me olhava fixo
Eu estava faminta, ainda demoraria para chegar ao meu apartamento e preparar algo.
- E então? - ele perguntou estendendo a mão.
Eu peguei sua mão e ele segurou com força
- Ótimo, vamos atravessar, o semáforo está fechado - ele concluiu olhando com um leve rastro de riso - Prometo que não vou atrapalhar se dessa vez você quiser ser atropelada. - ele riu abafado e me puxou, atravessando.
Nós estávamos andando na rua, ele segurava a minha mão por alguma razão que eu ainda não descobri mas me fez sentir incrível.
Ele era firme, preciso e auto confiante.
Entramos no café e nos sentamos. Fizemos nossos pedidos e comemos em silêncio.
- Então... você corre. - foi a coisa mais idiota que eu poderia ter dito.
- Todos os dias. - ele completou e por alguns segundos me fez imaginar o quão definido devia ser o seu físico, sem sua camisa. Sua pele clara e macia....
- Mariana? - Ele chamou a atenção
- Am? - perguntei voltando a realidade de seus olhos.
- Parecia distante.
- Eu achei que CEOs não tinham tempo para correr. - levantei a sobrancelha.
- Eu tenho. - ele sorriu fraco - vamos?
- Sim. - consenti enquanto ele me obrigou a espera-lo do lado de fora, só para que eu não pagasse a conta.
Ele saiu e me encontrou na calçada. Nós continuamos caminhando e quando me dei conta nós ja estávamos na frente do supermercado
Harry abriu a porta e entrou junto a mim.
Pegou uma das cestas e a segurava enquanto eu colocava o que eu precisava nela.
- Hm... E o seu pai? Você o Vê com frequência?
- Não.. uma ou duas vezes por ano... Ele trabalha e fica sempre muito difícil de ele vir para cá - respondi enquanto pegávamos a fila do caixa
- E porque a separação? - dei de ombros
- Eu nunca soube o real motivo. Incompatibilidade talvez...
- Entendo - concluiu
- Entende? - o olhei surpresa e Harry deu de ombros.
Chegou a minha vez de passar no caixa e vez de Harry ser obrigado a esperar do lado de fora.
Eu saí com um saco nas mãos e o encontrei na calçada.
- Deixa que eu levo. - ele quase tomou dos meus braços
- Obrigada,
Nós caminhamos até o meu prédio, entramos e nos direcionamos ao elevador.
- Me parece um bom lugar para morar - ele disse quando a porta se abriu e nós saímos.
- Sim, é... Benjamin fez questão - abri a porta e nós entramos
Harry colocou o saco sobre o balcão
- Benjamin? - ele perguntou ao se encostar no mesmo
- Sim. É ele quem mantem tudo isso. Ele se sente na obriga...
- Bom dia gata - Kyle disse antes mesmo de chegar na cozinha - minha cabeça está estouran... Harry Styles? - Ele olhou assustado logo em seguida olhando pra mim e sorrindo malicioso.
- Bom dia Kyle - Harry disse sorrindo divertido e fazendo com que eu registrasse aquele sorriso pelo resto de minha vida, como uma das senas mais incomuns e lindas que eu já vi.
- Am... você precisa de algo, Mariana? - ele disse se levantando
- Am... - balancei a cabeça, deixando que a imagem de seu sorriso fosse embora - Não, obrigada por ter... trazido as comprar - sorri
Harry consentiu e sorriu levemente.
- Eu ja vou indo. Até mais Kyle - ele acenou e Kyle apenas sorriu, anestesiado.
- Eu te acompanho - O acompanhei até a porta
- Tchau Srta. Stevens - ele me fitou, agora serio e impenetravel- Até mais Sr. Styles. - completei - Obrigada.
Ele consentiu e entrou no elevador, passando a mão pelos cabelos e arrancando o meu ultimo suspiro antes que as portas se fechassem.

Heeeeeeeeeeeeeeeeeeeey girls! Apareci mais tarde hoje! Como vocês tão?! Comentem, beijinhos! <3


Story of my life - 1° Temporada - Capitulo 3 - "Eu não quero esquecer"

Capitulo 3 - "Eu não quero esquecer"


Eu estou simplesmente morrendo @.@

Flashback On

- Oh Curly, eu precisa tanto de você - sua voz era de choro, eu conhecia Louis, ele não estava bem e essa mensagem de voz gravada me deixava aflito.
Liguei para ele mas nenhuma das 12 vezes fui atendido
- Louis, eu sei que você está aí. O que houve? - eu dizia na caixa de voz mas ele não me respondia
Eu podia ouvir sua respiração pesada e seus soluços do outro lado da linha
- Boo, por favor...
- Curly... - ele disse tãi baixo e fanho que me assustou
- Boo? Boo Bear? - nada 0 eu estou indo para aí - desliguei o telefone rápido, entrando no carro em seguida.
Eu nunca vi Louis assim, algo muito sério deve ter acontecido e meu peito doía só de imaginar
***
Parei meu carro em frente ao nosso prédio, passe pelo saguão apressada
- Senhor Styles, as correspondências - a recepcionista disse a tempo de eu as pega-la e sair, sem nem agradecer. Pensei seriamente em subir as escadas, mas o elevador me parecia mais rápido. Ideia doa infernos...
Finalmente o elevador se abriu no meu andar que parecia nunca chegar.
Em passos rápidos eu me preparava emocionalmente para o que veria ao abrir a porta.
Meus dedos giraram na massaneta, a porta estava aberta, o apartamento totalmente apagado, apenas as luzes dos prédios que enfeitavam a noite de Londres entravam pela janela.
- Boo? - eu disse baixo, sem ver nada enquanto procurava pelo interruptor
- Eu escutei passos rápidos, era Louis.
- Louis? Boo? Onde você está? Você pode acerder as lu... - e eu fui interrompido e surpreendido pelo mais e mais forte abraço do mundo.
- Lou... - eu disse abafado em seu pescoço enquanto tentava me equilibrar após o susto - Você está bem? - perguntei enquanto, por fim, minha mão encontrou o interruptor, acendendo imediatamente as luzes
- O que houve boo?  Olhe para mim. - eu dizia em meio aos seus braços apertados em mim.
Aos poucos seus braços diminuíram a força e ele afastou, minimamente, o seu rosto do meu pescoço.
Eu pude sentir meu pescoço molhado pelas lagrimas e seu rosto...
- O Louis... - disse preocupado ao ver seu rosto vermelho e molhado por sua lagrimas. Seus olhos pequenininhos estavam vermelhos e apagados. Fazendo com que o incrível azul não passasse de um cinza.
- o que houve Louis?  Fala comigo Boo
- Hanna, Harry. Hanna! - Ele disse quase sem som.
- Hanna? O que houve com Hanna Louis?
- Acabou Harry. - Louis disse entre lagrimas e confesso que o aperto em meu coração diminuiu.
- Como assim acabou? - perguntei enquanto Louis voltou a chorar - vem, senta aqui. Eu vou buscar agua - disse ajudando-o a sentar-se no sofá.
Caminhei rapidamente para a cozinha, peguei um copo d'água  e voltei para a sala. Onde Louis estava encolhido no sofá , com a cabeça baixa e abraçando seus joelhos
Me sentei no sofá e coloquei minha mão sobre seus joelhos
- Boo... - disse baixo enquanto ele levantou o rosto, trazendo junto com ele uma dor imensa em meu coração - Beba... - disse sem deixar de olhar seus olhos que pareciam moestar o quanto precisavam de mim agora.
Louis lentamente pegou o copo d'água e deu dois goles, logo depois respirou fundo.
- Como... como foi? Qual o motivo? - perguntei receoso.
Louis e Hanna se conhecem desde crianças, Louis sempre teve um carinho muito grande por ela e isso sempre me causou dor.
- Eu não sei Harry. Eu não sei... Ela simplesmente cansou.- Louis enxugou o rosto, que em seguida, foi novamente molhado - Como... Como foi quanto... Quando você e Felicity...
- Quando nos separamos? - completei e Louis consentiu enquanto se ajeitou, deitando-se em meu colo, mantendo contato direto com meus olhos.
- Foi... Foi normal. Foi uma decisão mutua. - eu dizia enquanto mexia nos seus cabelos, tirando-os do rosto - Doeu, doeu muito, mas eu não a amava, quer dizer, amava, mas não do jeito certo...
- Existe um jeito certo?
- No meu caso, sim. Eu não a amava como uma namorada, nós eramos como amigos. E ela notou isso.
- O que houve depois? - Louis perguntou atento.
- Ela pediu para que nos separássemos. Nem ela e nem eu achávamos junto fazer isso um com o outro
- E então?
- Doeu Louis, Doeu muito. Eu sentia falta da companhia dela, digo, do carinho e das brincadeiras. A dor parecia que nunca mais passaria... - respirei fundo - Mas passou.
- Como?
- Eu me apaixonei Louis. E por incrível que pareça, isso dói mais do que perder Felicity. - balancei a cabeça, mandando as lembranças para longe - O que importa é que vai passar Louis, você vai ficar bem.
Ele se sentou, olhou em meus olhos  mais uma vez me abraçou
- Oh Hazza, mas dói tanto...
- Vai passar Louis... vai passar, meu amor - e foi um sussurro, um sussurro inadequado e involuntário
- O que disse? - ele tirou seus rosto do meu pescoço, deixando-o tão próximo do meu rosto que podia sentir sua respiração sobre meus lábios.
- Eu... eu... - dizia confuso coma proximidade - eu... - e foi mais um ato inadequado e inconsciente, mas quando me dei conta, meus lábios já estavam colados aos dele, trazendo em questão de segundos, uma das melhores, ou a melhor, sensação de toda a minha vida.
Foram poucos segundos até eu sentir seu movimento brusco enquanto ele se afastou
- Oh meu deus! Harry! - Louis disse já em pé, com as mãos sobre os lábios. Seu semblante assustado fez com que eu sentisse medo de ter estragado tudo.
- Deus! Me desculpe, Louis. Me desculpe! - disse assustado - eu;;; eu não sei o que estava fazendo... eu... me desculpa.
Louis saiu andando até a cozinha, onde pegou mais um copo de água e se encostou no balcão, de costas para mim enquanto bebia.
Eu não sabia o que fazer e decidi, por livre e espontâneo medo, manter-me sentado e calado até que ele se pronunciasse.
Demorou alguns minutos, ele se desencostou e vagarosamente se virou
- Eu.... eu vou... vou dormir. - ele caminhou lentamente para o seu quarto
Eu fiquei mais alguns minutos tentando processar o que aconteceu.
Me levantei e, no caminho para o meu quarto, parei na porta do dele, que estava aberta. Ele estava deitado, de frente para mim, me fitando.
- Louis... me desculpe -disse baixo - eu... eu vou para o meu quarto. - me desencostei de sua porta e antes que eu desse um passo pude escutar sua voz baixo
- Curly... - eu o olhei
- Sim?-
-Fica aqui, dorme comigo... eu preciso tanto de você - ele disse como uma criança diz aos pais que teve um pesadelo e pede a eles para que durma com eles.
Eu resisti por alguns segundos até ver seu leve sorriso abrindo-se em seu rosto
- Eu vou me sentir mais seguro... por favor... - eu respirei fundo, caminhando até o outro lado da cama, onde eu costumava dormir de vez em quanto.
Me deitei e Louis se virou, olhando para mim com seus pequeninos olhos vermelhos
- você pode me... - ele disse sem jeito enquanto se mexia
- Te abraçar? - eu completei sem jeito e Louis concordou tímido
Eu sorri fraco e o enlacei em emus braços, sentindo seu perfume.
- Nós podemos esquecer, você sabe... o que houve. - sugeri mas por segundos ele se esforçou para me olhar
- Eu não quero esquecer, Harry - ele disse logo em seguida fechando os olhos.
Sorri, feliz com a sua resposta e beijei sua cabeça, fechando meus olhos em seguida.





Hey Girls! Como vocês estão? Bom, como eu disse, eu ia explicar ontem, mas eu não tava passando muito bem. Seguinte, tão vendo essa "Agenda da Mari"? Isso é o que vocês vêem (jura Mari?) Eu quero dizer que, é bem simples, eu postarei os capitulos de acordo com o que está escrito aí. Bom, hoje é segunda, dia se Story of my life e aí está o capitulo! Amanhã eu volto com Feel the love, combinado? Comentem! beijinhos, eu amo vocês <3