Imagine hot Harry Styles - Solution

E eu não posso evitar, mas amo o jeito que fazemos amor... 
- Rocket, Beyoncé
— Você deve estar cansado. — Disse enquanto me dirigia até Harry que agora observava a cidade através da enorme janela de vidro que havia no apartamento. — Se já quiser ir deitar, já estou indo. — Toco em seu ombro e apoio minha cabeça no outro.
— Não estou cansado. — Ele disse calmo e se virou para mim me encarando. — Desgastado.
— De quê? — Falou e foi até o piano que vivia fechado já que era onde normalmente deixava seus champanhes e vinhos favoritos.
— Esses empresários não sabem mais tratar de negócios, não sei como continuam neste ramo. — Ele disse e respirou fundo enchendo uma taça, e em seguida outra.
— Acho que deveria parar de se preocupar tanto, querido. — Falei e peguei a taça que ele havia enchido.
— Como não (Seunome)? Há muitas coisas que eu devo organizar, não tem como não se preocupar. — Se sentou no sofá e eu parei em sua frente.
— Eu sei, só acho que deveria dar um tempo. Para si mesmo. Anda muito agitado ultimamente. — Virei-me novamente e deixei a taça em cima do piano. Senti meus pés doerem, por conta do salto e não aguentava mais ficar com o vestido, ele era lindo, mas já estava ficando desconfortável. — Vou subir. Você vem? — O olhei e ele ignorou. — Querido?
— O quê? Desculpe, não ouvi o que falou. — Ele falou baixo, não gostava de vê-lo tão preocupado assim. Ele se esforça tanto em sua empresa,e vive com problemas para resolver.
— Claro. Eu disse que já iria subir, você vem comigo? — Perguntei desafiadora enquanto uma ideia surgia em minha mente, já que ele estava com tantos problemas, deveria simplesmente... relaxar. — Sabe... esse vestido está me incomodando, e é difícil tirá-lo... — Me abaixei ficando em sua frente e ele olhou para meu busto e subiu seu olhar até meu rosto. — Vem me ajudar?
— Não faz isso... — Ele sussurrou enquanto deixava a taça no criado mudo ao lado do sofá.
— Isso o quê? — Me faço de desentendida.
— Você sabe... — Ele me puxa para ele colando sua boca na minha e segura com força minha cintura.
— Você me quer, Harry? — Me afastei dele e sussurrei em seu ouvido.
— Para com isso, (Seunome)... —Ele me puxou de novo e eu o empurrei de leve.
— Então vem me ajudar a tirar o vestido. — Me afastei dele e fui em direção as escadas. — Sabe como é, o zíper é muito... em baixo. — Disse e fui subindo as escadas com meus saltos na mão que já havia tirado.
Eu sabia que ele ainda iria demorar um pouco, então fui até o banheiro. Coloquei a banheira para encher derramando os melhores produtos e os que Harry mais gostava e como demoraria, fui me ajeitar um pouco. Soltei meus cabelos que estavam em um coque bem arrumado, já que estávamos em uma festa importante, tirei meus brincos e colares de diamantes que Harry havia me dado e todas as jóias que estava. Sorri para mim mesma no espelho e fui para o quarto. Me sentei na cama e em questão de segundos, ele apareceu.
— Poxa... eu tentei tirar. — Me levantei ficando de costas para ele e afastei meu cabelo colocando para um lado. Logo, senti suas mão afastando as minhas e indo para o zíper que desceu lentamente.
Harry levou suas mãos para meus ombros e o vestido deslizou sobre minhas curvas indo até ao chão.
— Que surpresa ótima. — Harry disse se referindo ao fato de eu estar sem sutiã.
— Tem muito mais. — Me virei para que ele me visse e o beijei.
Harry deslizou suas mãos pelas minhas costas e agarrou minha nuca me colando mais á ele. Desceu seus beijos até meu pescoço e o empurrei até a cama, perto da cabeceira, caindo por cima dele e comecei a desabotoar seus botões, que para minha sorte não eram muitos. Quando terminei de desabotoar ele me ajudou a tirar sua blusa por completo e eu comecei a distribuir beijos por seu peitoral dando mordias e passando a mão por cada tatuagem sua.
— Eu adoro essa aqui. — Arranhei de leve sua tatuagem que ficava em sua barriga, que era no formato de uma borboleta. Achava engraçado no começo, só depois percebi que era por isso que gostava dela.
Pousei minha mão sobre sua calça que já através dela era possível ver seu volume. Mordi os lábios e olhei para ele que me observava com um olhar cheio de desejo, abri seu zíper com cuidado e vou tirando sua calça, ele já está sem sapatos e agradeci por isso. Subi novamente até ele e sentei em seu colo onde já podia sentir sua ereção, ele levou suas mãos até meu quadril e eu comecei a me movimentar sobre ele que me ajudava com os movimentos. Eu gemia baixo e Harry arfava quando eu ia mais rápido. Seus beijos em meu pescoço voltaram e ele apertou um dos meus seios e eu senti meu corpo todo se arrepiar. Harry me puxou e invadiu minha boca, nossas línguas iam se movimentando em sincronia e ele me virou ficando por cima de mim. Respirei fundo e e gemi baixo quando ele começou a beijar meus seios e foi descendo pela minha barriga até chegar em minha calcinha, Harry me beijou por cima da calcinha e chupou a área me fazendo arquear um pouco as costas.
— Quietinha. — Ele avisou baixou e deu um riso baixo enquanto eu agarrava os lençóis.
Senti suas mãos tirando minha calcinha e logo estava totalmente exposta para ele. Ele beijou minha intimidade e começou a chupar minhas partes mais sensíveis que já conhecia muito bem e me invadiu com sua língua, arqueei minhas costas e ele levantou uma perna minha apoiando sua mão. E em simplesmente questão de segundos, minhas costas se arquearam novamente dessa vez com muito mais intensidade e minha intimidade contraiu., fazendo meu corpo todo tremer. Harry voltou a ficar por cima de mim depositou um selinho em meus lábios, Harry se virou até a cômoda que ficava ao lado da cama e sabia o que estava fazendo, e como normalmente faz, me invade por completa e eu gemo alto.
— Hum... Harry... —Disse entre gemidos.
— Isso, amor. — Ele disse e eu puxei seus cabelos de leve, arrancando um gemido seu.
Harry começou a se movimentar mais rápido, e de vez em quando me penetrava por completo e retirava, repetindo isso várias vezes me deixando louca. Meu coração acelerou, agarrei seu corpo contra o meu e gritei alto o seu nome, tendo meu segundo orgasmo. E logo depois, sinto Harry me preencher enquanto geme baixo contra meu pescoço. Seu corpo ficou sobre o meu por um tempo e eu acariciei seus cabelos, acalmando minha respiração. Harry saiu de mim fazendo eu murmurar baixo e se levantou indo provavelmente para o banheiro, fechei os olhos sorrindo e quando abri novamente Harry voltou e está apenas de cueca. Mordi os lábios de leve e me levantei com dificuldade e Harry me puxou depositando um beijo em minha testa.
— Acho que a banheira já encheu. — Disse beijando seu pescoço. — Eu te amo.
— Eu também te amo. — Ele disse baixo enquanto me abraçava. — Vem. — Ele me segurou e eu gritei surpresa.
Harry entrou primeiro e pediu para que eu deitasse sobre ele, prendi meu cabelo em um coque alto e fiz o que ele pediu. E ficamos ali um tempão, apenas conversando, trocando carícias e imaginando nosso futuro.
Agora se ele começar a andar muito estressado... acho que já tenho a solução.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Desculpem, realmente pela minha ausência, andei muito ocupada com as volta as aulas e mal tive tempo para mexer no computador... sorry.
Eu fiz esse imagine (éumpouco antigo) e espero que gostem dele, é um dos meus favoritos :)x
Bjsssssssss

Desculpas

Heey!
Vim aqui pedir desculpas por não estar postando nos dias em que combinei com vocês, mas meu pai está de férias e ele é beeem viciado no computador. Então ele meio que passa o dia inteiro no pc. Eu estudo à tarde, então só posso postar à noite ou de manhã.
Bom, de manhã eu estou dormindo e na noite ele tá no pc, então fica meio difícil para mim poder tentar escrever uma coisa e postar pra vocês.
Tentarei ficar em dia novamente e começar a escrever mais minis, espero que não se decepcionem caso eu demore.
Beijos!

Mini Imagine Niall Horan - Parte II


LOUIS TOMLINSON P.O.V'S
       Mesmo a Seunome tendo me acordado exatamente ás duas da madrugada, foi por um bom motivo. A minha carrot friend vai ter um (a) carrot baby. Espero mesmo que ela e o Niall voltem a ficar juntos, essas três semanas sem ela foram terríveis. Niall está 'ficando' com a Hannah e ela é irritante e só quer ser a Seunome. Tudo que a Seunome faz ela tenta fazer, mas ela nunca será igual a Seunome! Nenhum de nós suportamos ela, mas nos aguentamos para não falar mal dela por causa do Niall. É triste ver o quanto ele sorri quando está com ela, mas no fundo eu sei que esse sorriso é falso. Fiquei pensando um pouco e acabei dormindo abraçado com minha cenourinha de pelúcia.

      Acordei e me arrumei para ir ao aeroporto. Acho que a Seunome gostaria que fosse surpresa que ela estivesse voltando, então resolvi não contar pra ninguém. Assim que saiu do quarto os meninos que estavam em minha casa bagunçando com sempre, menos o Liam que estava dando bronca nos garotos... Continuando...Quando saiu do meu quarto os meninos me fazem um interrogatório.

Zayn: Onde vai?
Liam: E porque ta todo arrumado? -me interrompe
Harry: Vai me trair? -também me interrompeu-
Niall: Vai gravar alguma música? -preciso mesmo falar que ele me interrompeu?-
Eu: Posso falar garotos?
Todos: Pode!
Eu: Eu vou...bem eu vou...vou...vou ver a Eleanor!
Liam: Mas a Eleanor não tinha ido para Doncaster? Visitar sua família Louis?
Eu: Na verdade ela volta hoje, e me pediu para eu ir busca-la no aeroporto.
Harry: Então ta!

      Saí de casa e fui diretamente para o aeroporto. Ao chegar lá vejo a Seunome a minha procura, e consigo trouxe seus pais e uns amigos. Ao me ver ela me correu para me abraçar.
 Ela pode ter passado somente três semanas no Brasil, mas já estava mudada, estava mais magra e mais pálida. Talvez devesse estar sofrendo por causa do Niall, mas tenho medo dela sofrer mais quando descobrir que o Niall está com a Hannah.

Seunome: Louis que saudade!
Eu: Estava com saudade de mim? Nossa, eu nem senti sua falta. -falei brincando-
Seunome: Sei que sentiu minha falta, se não fosse por mim e por Harry você nunca teria conseguido conquistar a Eleanor!
Eu: Nem o Liam conseguiria conquistar a Dani sem a sua ajuda.
Seunome: Nem o Zayn teria conquistado a Perrie.
XxX: Ai minha nossa Louis Tomlinson na minha frente! -falou uma garota que estava junto a Seunome-
Eu: Quem é?
Seunome: A doida que gritou? Minha prima Mayra directioner que ainda não acredita que até três semanas atrás eu era noiva do Niall e que agora serei mamãe.
Eu: Mas como você vai cuidar dessa criança? -falei acariciando sua barriga, porém ainda pequena-
Seunome: Eu irei dar uma pausa na carreira. Louis para de acariciar minha barriga tem gente olhando!
Eu: Porque? O mundo vai saber que você ta grávida mesmo! -falei dando de ombros-
Seunome: Mas no momento eu quero manter em segeredo.
Eu: Se quer assim...!

    Levei Seunome, a garota doida que gritou e o resto do pessoal para minha casa. A Seunome disse que queria falar com o Harry e com os outros até mesmo o Niall. Assim que cheguei em casa, Harry estava sentado no sofá assistindo futebol, estava tão concentrado que nem percebeu a presença de nós quando entrei.

Harry: Vai lá Brasil, você é o melhor, uhuuuu!
Eu (Louis): E eu chego em casa e você nem percebe. -falei no mesmo tom que Harry gritou-
Harry: Seunome que saudade! -falou a abraçando apertadamente-
Seunome: Harry assim você vai me estourar, e ainda estourar outro ser vivo.
Harry: Outro ser vivo? -a desabraçou-
Seunome: Promete que não vai contar pra ninguém?
Harry: Prometo!
Seunome: Eu to grávida!
Harry: Oh my God, o mundo precisa saber disso.
Eu: Nope! Você prometeu, promessa é promessa.
Ester: Harry Styles? Na minha frente? Seunome me segura ou eu acabo caindo pra trás.
Harry: Essa menina é bipolar?
Seunome: Não apenas está paralisada por ver o amor platônico dela em sua frente.
Harry: Quando você vai falar pro Niall isso?
Seunome: Eu não sei, eu nem queria contar mas meu pai me obrigou.

     Conversei um pouco com os amigos da Seunome e conheci o pai e a mãe dela. Tenho que falar, o pai dela é esquisito, é bipolar e faz brincadeira com tudo. Liguei para Zayn e pro Liam, que quando souberam que a Seunome estava grávida só faltaram falar pra Deus e o mundo, se bem que Deus já sabe que ela está grávida. Eu queria conversar em particular com ela, então eu a chamei para o meu quarto (sem besteiras), queria perguntar a ela umas coisas.

Seunome: O que quer Louis?
Eu: Você ainda ama o Niall?

SEUNOME P.O.V'S
     Louis me surpreendeu com sua pergunta, e a resposta é muito clara: Eu amo Niall James Horan, o irlandês mais gostoso do mundo e integrante minha boyband preferida One Direction. Se essa era a resposta que ele quer, ele terá.

Eu: E ainda pergunta Louis? Eu quase me matei por ele, passei essas três semanas me alimentando somente de sorvete e ainda por cima colocava tudo pra fora. Não reparou que estou mais magra e mais pálida?
Louis: Sim, reparei. Mas você passou três semanas no Brasil, poderia muito bem ter conhecido outro cara e esquecido o Niall de vez!
Eu: Não existe amor á primeira vista...Existe paixão á primeira vista. Eu achei que me acabando eu iria esquecer o Niall de vez, mas eu me acabado estaria acabando com a pessoa mais importante, o meu filho!
Louis: Eu quero muito que vocês se resolvam, é triste ver o Niall sorrindo forçado.
Eu: Sorriso forçado? Se ele está sorrindo forçado porque me traiu então?
Louis: -se levantou da cama e me encarou- Sinto uma pitada de armação nessa história.
Eu: E quem teria armado pra cima de mim?
Louis: A Hannah!
Eu: -gif-
Louis: Faz sentido não faz? Hannah...uma simples garota que trabalha em uma padaria, é ambiciosa e sabia que Niall estava comprometido com você. Seunome...garota brasileira que veio para a Inglaterra com toda sinceridade tentar ser uma cantora como Demi Lovato. Conheceu Niall antes da fama, ainda participante solo, um tempo se tornaram amigos e essa paixão foi se tornando cada vez mais forte. Niall ficou famoso primeiro que ela, mas isso não a fez ser ambiciosa, Simon a ajudou a gravar seu primeiro disco que ficou nas paradas assim como o Up All Night. Logo os dois ganharam o mundo e tiveram um romance verdadeiro e sincero. Seunome não precisou de Niall para subir na vida, apenas Simon disse que ela tinha talento e deu uma chance para a garota, e hoje é famosa e dona de uma fortuna que não guarda para si, da uma boa quanti em dinheiro para caridade e para a família no Brasil, o que sobra fica com ela. Diferente de Hannah, não pedia para Niall comprar suas coisas, ela mesma comprava o que precisava. Então qual é a diferença?
Eu: Tenho que admitir que você tem toda razão, as diferenças são muito grandes. E eu não sabia que ela pedia pro Niall comprar as coisas dela.
Louis: E adivinhe ela só queria do bom e do melhor, ela pede pra ele comprar o que não precisa, já você não, só compra o que é necessário. A única joia que você usa é o anel que Niall te deu quando te pediu em noivado, e vejo que até hoje usa. -olhou para meu dedo-
Eu: Você é melhor que o CSI Louis.
Louis: Eu sei, eu sou demais!
Eu: Gay!
Louis: Falou a garota que me ajudou a conquistar a Eleanor!

     Sai do quarto do Louis rindo da sua jogadinha de cabelo. As palavras de Louis grudaram em minha cabeça "Ela pede pra ele comprar o que não precisa, já você não, só cumpra o que é necessário." Se ela estiver usando o meu Nini ela vai se ver comigo. Fui para a cozinha e bebi um pouco de água, e fiquei pensando e ele aceitaria ou não a responsabilidade de pai.

Liam: Seunome?
Eu: Liam, precisa de algo?
Liam: O que o Louis te falou?
Eu: Ele apenas comparou a minha diferença com a diferença de Hannah. E eu me impressionei com o que ele disse, como ela pode estar querendo usar o Nini?
Liam: Apenas isso que ele falou?
Eu: Sim!
Liam: Só quero que quando você chegar na casa dele, o deixe explicar, não acredite em nada do que disserem, ele te ama! -me abraçou, não entendi o que ele quis dizer com aquilo-
Eu: Tudo bem Liam...Farei o que me pede!

     Eu e Liam voltamos para sala de estar e meu pai disse que era a hora de contar para Niall que eu estou...grávida. Senti um aperto em meu coração, sinto que algo vai tentar impedir que ele assuma uma responsabilidade dessas, sentia que o nosso amor estava preste a ser totalmente destruído. O meu maior medo é perde-lo e criar essa criança sozinha.

Pai: Vamos Seunome?

     Assenti com a cabeça e entrei na van, Paul ao me ver sorriu e veio me abraçar. Paul era meu segundo pai, sempre me apoiava e cobria minhas confusões, apesar de quando eu estou com os meninos irritarmos ele um pouco. A bagunça estava feito quando Eleanor, Perrie e Danielle chegavam. Pegávamos papel higiênico e sujávamos os corredores do estúdio. Concentrada em meus pensamentos, sinto lágrimas caírem, Zayn percebeu e as limpou, eu o encarei e ele deu um sorriso que foi retribuído por um abraço. Enquanto molhava a camisa de Zayn com minhas lágrimas, a van para, havíamos chegado na casa de Niall. Era a hora, a hora mais importante pra mim no momento! Olhei para minha mãe e ela apenas disse para mim tocar a campainha da casa de Niall. Fiz o que ela mandou e esperei um pouco a porta ser aberta, quando a porta se abriu meu coração acelerou.

XxX: Ah é você, a ex do Niall.
Eu: E você deve ser a azeda da Hannah.
Hannah: O que veio fazer aqui? Veio perdoar o Niall não foi? Isso só vai fazer você ser chifruda novamente.
Eu: Não quero bater papo com vadias, então deixe-me entrar!
Hannah: Infelizmente não irei deixar, mas foi boa sua visita! -tentou fechar a porta, mas eu a empurrei o que fez ela cair, quando entrei vi Niall com um prato de comida em sua mão-
Niall: Seunome?
Eu: Eu preciso falar com você!
Hannah: Vai falar oque? Que se arrependeu de ter terminado o noivado e voltar para ele e ser corna novamente?
Eu: Isso não é da sua conta, e não é nada disso. O que eu tenho pra falar é mais importante que um casamento.
Niall: E o que é?
Eu: Niall eu...
Hannah: Isso, fala que o perdoa, que ama ele e vai ser corna de novo.

     Ao ouvir o que ela falou eu não me aguentei e fui pra cima dela. Não vou deixar barato, já que ela quer tanto o Niall terá que aceita-lo tendo um filho de outa mulher. Enquanto bati naquela vaca vi os meninos entrarem desesperados e me segurarem.

Louis: Chega Seunome, isso não é bom pra você!
Eu: ME SOLTA LOUIS, EU VOU MOSTRAR PRA ELA O QUE A CORNA PODE FAZER.
Zayn: E isso pode fazer muito mal a você e a mais outro alguém!
Niall: Do que vocês tão falando? Só eu que to boiando aqui?
Eu: Eu preciso urgentemente ir ao banheiro, e também preciso comer um sorvete de creme!
Niall: Seu preferido! Mas porque quer ir ao banheiro? Ta com vontade fazer xixi?
Eu: Posso ir ao banheiro?
Niall: Pode!

     Tentei fechar a porta do banheiro, mas não consegui. Vomitei tudo na hora em que entrei. Dei a descarga e vi Niall me olhando confuso, acho que ele ainda não sacou a parda.

Hannah: Eca! Ela deve ta com alguma doença contagiosa. Cuidado Niall!
Niall: Não, isso não é doença, acho que é algo melhor. -abriu um enorme sorriso-
Zayn: O que é então?
Niall: Esse é um dos sinais que eu vou ser papai! É isso Seunome?
Hannah: Não pode ser isso, ela nunca deu sinal de gravidez.
Eu: É verdade Niall, eu descobri essa semana, quando descobri pensei em não te contar, mas fui obrigada. -olhei para meu pai-
Niall: Essa foi a melhor notícia que recebi até agora. Terei um filho com a mulher que eu amo!
Hannah: Se a ma porque a traiu? -falou com ironia-
Niall: Porque? Ainda pergunta porque? Você me obrigou a trai-la, você disse que se eu não ficasse com você a mataria, eu pensava que seria só uma vez, mas não, a cada dia você me forçava. Até que conseguiu tirar a Seunome do seu caminho e ficar comigo, você me obrigou a namorar você. Eu tenho nojo de você!
Louis: eu disse que tinha armação.
Niall: Você sabia?
Louis: Não, suspeitava.
Hannah: Se eu não posso ficar com o Niall, ninguém pode! -tirou uma arma de sua bolsa-
Harry: Queridinha acho que essa ideia de tirar arma do bolso já esta ultrapassada, á chamei a policia.
Hannah: Mas...Como?
Harry: Existe tecnologia querida, só pra sua informação.
Policial: Vamos leva-la para delegacia, lá resolveremos que faremos com ela!
Harry: Obrigado querido, agora o Niall esta livre pra ficar com o amor dele.
Liam: Harry, chega de viadagem e vamos deixar o casal falar né?
Harry: Estraga prazeres!
Niall: então? Aceita se casar comigo?
Eu: Só se você prometer aprender a fazer brigadeiro.
Niall: Prometo!
Eu: Então aceito!
Eu: Eu te amo Niall James Horan!
Niall: Eu também te amo Seunomecompleto!

The End

Mini Imagine Niall Horan - Parte I

Londres - Reino Unido 09:00 AM 30/04/13 Terça - Feira

      Lá estava eu...Como sempre andando pelas ruas de Londres o mais discreta possível. Pelo menos 'Tentando' encontrar alguma coisa pra comprar pro meu noivo. Quem é ele? Simples, Niall Horan da One Direction. Assim como ele, eu sou cantora, a única diferença é que eu sou solo e ele tem uma banda. não é? Passei por uma banca e vi uma revista com a capa do Niall e uma tal de "Hannah", como estava de óculos e touca, ninguém me reconheceria.

      Comprei a revista e voltei para casa. Ao chegar comecei a ler a revista e me impressionei com o que lia.

Alguns meses trás o cantor Niall Horan da One Direction estava noivo da famosa cantora Seunomecompleto. Tudo parecia feliz, os dois pareciam se amar muito, mas é aí que se enganam. O cantor de Live While We're Young foi visto essa semana aos beijos com uma moça chamada Hannah. E parece que essa suposta traição não é de agora. Seunome passou seu aniversário em seu país natal Brasil, ela quis passar seu aniversário de 19 anos com a família. E parece que enquanto ela estava em seu país, Niall passava o dia na casa de Hannah. Todos pensávamos que esse casamento iria realmente acontecer por conta dos dois sempre andarem felizes e agem como um casal normal, esquecem completamente que são do mundo dos famosos. Mas a vida nos trás surpresas não é? E a surpresa que tivemos foi um flagrante de Niall no maior amasso com Hannah. A pergunta que não quer calar é: O namoro de Niall e Seunome, era real ou apenas um contrato?

      Ao ver essa matéria meus olhos se encheram de lágrimas. Não acredito que depois de confiar nele, ele faz uma palhaçada dessas. Continuo lendo a revista, só que a página agora era diferente. E Niall chega todo fofinho em casa como sempre.

Niall: Oi amor!
Eu: Amor? Amor? Você faz uma palhaçada dessas e ainda vem me chamar de amor?
Niall: Do que você ta falando?
Eu: -joguei a revista nele e comecei a chorar- Inventa uma desculpa pra isso agora. Inventa!
Niall: -ele abriu a revista e viu a matéria sobre a traição dele- Seunome, não é nada disso que você ta pensando...
Eu: Como não é? Tem fotos Niall, tem fotos que provam que você me traiu.
Niall: Seunome me escuta eu...
Eu: Eu já te escutei o suficiente Niall!

     Subi para meu quarto e arrumei minhas malas. E deixei apenas as roupas de Niall no guarda - roupa. Sim, eu e o Niall moramos no mesmo apartamento. Depois de colocar todas as minhas coisas em minha mala, entro no banheiro e me corto. Bem eu já era acostumada a fazer isso, me dava alívio, me ajudava a esquecer as dores sentimentais. Via o sangue escorrer pelo meu pulso, e ainda chorava muito. Lavei meu pulso e tomei meu banho, saí do banheiro e me vesti. Coloquei uma pulseira um pouco grossa para que Niall não visse meus cortes. Peguei minhas malas e vi Niall sentado no sofá chorando, e eu não estava diferente.

Niall: Pra onde você vai?
Eu: Pra um lugar que não te interessa!
Niall: Por favor não vai! -segurou meu braço-
Eu: Não me toque!
Niall: Eu te amo Seunome, não faz isso comigo...
Eu: Se me amasse não teria me traído com essa tal de Hannah.
Niall: Me perdoa por favor!
Eu: Adeus Niall!

     Saí de casa e peguei um táxi diretamente para o aeroporto. Do nada começou a chover e o transito fica cada vez mais complicado. Cheguei no aeroporto e a chuva já havia passado. Sentei no meu devido lugar e fiquei me lembrando meu primeiro beijo com o Niall.

Flashback On:
Bem, eu acabei de entrar para o X- Factor e conheci o Niall Horan da One Direction. Eu e ele ficamos bastantes amigos de um tempo pra cá, e eu acho que estou tendo uma queda por ele. O jeito que ele fala comigo. o jeito que ele me apoia em minhas audições, o jeito que ele sorrir...Enfim, hoje ele me chamou para andarmos um pouco pela maravilhosa Londres. Tomei um banho e vesti uma roupa simples, um vestido florido e uma sapatilha. Esperei um tempinho e o Niall chegou.

Eu: Niall! -o abracei-
Niall: Oi pequena!
Eu: Pra onde vamos?
Niall: É um lugar especial. Vamos?
Eu: Vamos!

Ele estendeu a mão e eu apeguei. Entrei em seu carro e ele me levou em um lugar um pouco distante da cidade. Era totalmente perfeito! Florido, a grama era tão verde, e o perfume das flores era uma coisa maravilhosa que se eu contasse seria difícil de acreditar. Havia alguns vagalumes que voavam onde estávamos. Olhei para Niall e ele colocou uma mecha de cabelo minha por trás da minha orelha.

Eu: Niall, tem uma coisa que eu quero te dizer...-ele me interrompeu-
Niall: Não fale nada, apenas escute o que eu tenho que te falar...Seunome, tem uma coisa entalada em minha garganta que eu não consigo falar o que eu realmente sinto por uma garota. Quando eu tento falar pra ela, é como se eu travasse em sua frente, como se ela tivesse um efeito em mim, e tem. E a cada toque seu me faz ficar louco...louco por não te-la em meus braços, louco pois ela pode encontrar um cara melhor do que eu, tenho medo de perder a única garota da minha vida. E sabe quem é ela?...A garota que eu esperei a minha vida inteira é você, a garota que roubou meu coração, a garota que é o motivo do meu sorriso, a garota que me motiva a continuar, a garota que me faz feliz. Eu não sou o Niall que todos pensam que eu sou...Eu sou uma pessoa que também erra, sou uma pessoa que tem sentimentos, uma pessoa que se apaixona. E agora eu to aqui, sendo um bobo apaixonado na frente da garota perfeita pra mim. Não ligo pro que as pessoas vão pensar, tudo que eu quero agora é uma pequena palavra chamada: Sim. É com todo o meu amor que eu tenho por você que quero te fazer apenas um pequeno pedido...Quer namorar comigo?
Eu: Era o pedido que eu sempre esperei que você me pedisse!

Ele sorriu e eu o beijei, um beijo simples, mas o melhor beijo da minha vida. O beijo que eu sempre pedi a Deus, o beijo do amor da minha vida, o beijo do homem que eu amo, o beijo do meu homem.
Flashback off:

      Logo limpei as lágrimas que caiam em meu rosto e fiquei olhando as nuvens. Elas me faziam lembrar um futuro que sumiu, um futuro que foi destruído pela pessoa que eu amei...corrigindo, amo. Coloquei meus fones de ouvido e tentei evitar escutar One Direction, começou a tocar uma música lenta e eu acabei dormindo.

      Acordei com a aeromoça me chamando. Saí do avião e fui pegar minhas malas. Acabei de lembrar que não avisei aos meus pais que voltaria para casa, não estava com a cabeça muito boa pra contar o que acabara de acontecer. Peguei um táxi e fui diretamente para minha casa. Chegando lá, bate na porta e minha vó a abriu.

Vó: Seunome?
Eu: Vó, cadê meu pai e minha mãe?
Vó: Tão lá dentro. Entra!

      Entrei em casa e quando meus pais me viram novamente vieram me abraçar chorando. Não fazia nem alguns meses e quando eu volto tem esse choro todo? Pra que que eu to falando isso? Eu também to chorando! Abracei eles com muita força, era muito bom revê-los. Meu pai me ajudou a levar minha mala para meu quarto e eu coloquei minhas roupas no meu antigo guarda - roupa. Enquanto guardava tudo, dois seres entram no meu quarto sem avisar ninguém, minhas duas priminhas irritantes, Mayra e Geovana.

Mayra: Seunome sua doida. Volta pro Brasil e nem avisa ninguém, vai ter volta viu!
Geovana: Ué, ela pode ter tido os motivos dela pra ter voltado e não ter contado a ninguém. queria fazer uma surpresa talvez.
Mayra: Então como vai o teu noivado com o Niall? -não respondi, preferi mudar de assunto-
Eu: Vamos assistir Comando, depois eu falo sobre isso ok?
Geovana: Tudo bem né, já que não quer contar...-deu de ombros-

      Fomos para sala e ficamos assistindo algumas coisas enquanto não começava Comando na Mix TV. Quase meia hora depois começa o programa, a apresentadora, 'Rafa Brites' falou que tinha uma notícia do One Direction. As meninas por serem directioners gritaram, eu que já estava costumada a ver notícias deles e até mesmo conviver com eles nem liguei, só espero que não seja sobre a traição de Niall.
      
      Depois de passar uma notícia do Justin Bieber ela falou da notícia do One Direction e...Bingo! Era sobre a traição, por mim eu mudaria e não deixaria as meninas ficarem sabendo ou elas iriam querer matar o Niall. Tentei mudar de canal, mas elas não deixaram. Então elas ficaram sabendo da traição e minha família inteira olhou pra mim e meu pai ficou com cara de 'Eu vou matar esse muleque'.

Eu: Bem que eu queria mudar de canal. Se quiserem ficar ouvindo One Way Or Another fiquem a vontade!
Mayra: Seunome espera! -me segurou- Porque ele te traiu?
Eu: -comecei a chorar- Porque ele quis me fazer de idiota. Toda aquela declaração dele era falsa, eu me sinto enganada, ele brincou com meus sentimentos. Me deem licença! -me levantei e saí batendo a porta-
Geovana: Seunome volta aqui!

      Saí de casa ainda chorando, fiz papel de boba na frente do mundo inteiro. Eu queria poder voltar no tempo e apagar tudo o que tive com o Niall da minha mente. Fui até um supermercado e comprei um pote grande de sorvete. Voltei pra casa e todos ainda estavam comentando sobre a traição. Subi para meu quarto e tentavam chamar minha atenção, só que suas tentativas falharam. Tranquei meu quarto e me deitei em cima da cama e comecei a chorar. Peguei o pote de sorvete e comi tudo, sem ao menso dividir com alguém. Minhas lágrimas caiam sem parar, a cada lembrança que eu tinha do Niall me fazia chorar mais e mais. Depois de comer todo aquele sorvete liguei a TV e fiquei assistindo novela. As cenas de romance me faziam chorar, me lembrava o que eu tive com o Niall. Continuei assistindo até ficar enjoada, corri para o banheiro e coloquei tudo pra fora. Acho que comi sorvete demais! Dei descarga e escovei meus dentes, voltei para sala e minha mãe estava sentada no sofá, assistindo a mesma novela que eu estava assistindo. Fui até ela e me deitei com a cabeça em seu colo.

Mãe: Filha eu sei que você ta sofrendo, mas você não pode chorar para sempre. Você ainda vai encontrar um homem que te ame de verdade, que te ame mais que o Niall te amou...!
Eu: Se é que ele me amou mãe. Depois disso eu não sei mais de nada. Tudo que eu sei é que ta doendo mãe, ele brincou com meus sentimentos, a senhora não sabe o quanto dói. Eu o amo mãe, e ama-lo foi o maior erro que eu cometi em toda a minha vida.
Mãe: Se ele te amou eu não sei, mas sei que você foi muito feliz ao lado dele.
Eu: Eu fui feliz sim! Mas a minha felicidade era falsa, tudo era falso.
Mãe: Mas o seu amor por ele não era. Eu não quero ver minha filha chorando por causa de um garoto que não soube ama-la. -me levantei enxugando as lágrimas- Pra onde você vai?
Eu: Vou comprar sorvete, que é a melhor coisa que eu sei fazer a partir de agora!

      Saí de casa novamente e fui ao mesmo supermercado onde comprei o sorvete de manhã. Voltei e fui diretamente para o meu quarto. Comi o sorvete enquanto assistia a novela Salve Jorge. (Querem ir para Turquia meninas?)

3 semanas depois...

      Essas três semanas foram assim, alimentava-se somente com sorvete, coloca tudo pra fora depois, e chorava todas as noites. Niall certamente deve estar aproveitando com essa tal de Hannah , ele simplesmente estragou a minha vida. Meu pai disse que antes de conhecer o Niall eu era alegre e sorridente, e agora vivo trancada no quarto me alimentando mal e chorando todas as noites. Mas o que ele não sabe é que isso já é comum, antes de conhecer o Niall eu chorava pensando em nunca conhecer ele, nem ele nem um dos meninos que hoje são meus melhores amigos e me mandam mensagens todos os dias para saber como eu estou, mas não respondo, pois quero esquecer que um dia isso aconteceu. Meus pensamentos são interrompidos pela minha mãe me chamando.

Mãe: Seunome teus amigos estão lá fora te esperando!
Eu: Já to descendo!

      Antes de ir fui vomitar novamente. Desci com um pote de sorvete na mão e uma colher (Cuidado Liam, eu tenho uma colher!) Abri a porta e vi quatro pessoas que fizeram parte da minha infância. Ester, Jamille, Glauber e João Pedro. Sorri ao vê-los e fui falar com eles.

Jamille: Nós soubemos do que aconteceu!
Eu: Não me importo mais com isso, eu tenho que seguir minha vida não é mesmo?
Glauber: Mas você não ta seguindo sua vida, você ta se matando aos poucos.
Eu: Não to não, eu to ótima!
Ester: Tem certeza?
Eu: Tenho! -senti uma tontura e cai no chão-
João Pedro: Seunome!

      Acordei em um quarto, provavelmente era de hospital. Ao meu lado estavam: Jamille, Ester, Mayra, Geovana, Glauber e João Pedro. Sorrio ao vê-los comigo, logo o médico entra no quarto e consigo trás um exame, mas não consegui ver do que era.

Médico: Por sorte a senhorita não se matou!
João Pedro: O que ela tem?
Médico: Eu fiz uns exames e descobri o que ela tem. Não se se vai ser bom ou ruim, depende dela! -apontou para mim-
Eu: O que eu tenho?
Médico: A senhorita está grávida!
Todos: Grávida?

      Foi um choque pra mim saber que eu estaria grávida. Agora o que vai ser de mim? Como vou cuidar dessa crianças com um trabalho desses que eu tenho? Eu não terei tanto tempo para essa crianças, eu não serei uma boa mãe, eu não quero ser mãe solteira. Ao contar ao meu pai ele quase quebrou a casa, ele já estava com ódio do Niall por ter me traído mas agora...Ele deve estar furioso tanto comigo quanto com Niall. Eu meio que fui obrigada a voltar pra Londres e fazer com que o Niall assuma sua responsabilidade de pai. Eu não queria ir mas meu pai me obrigou, e também todos iriam comigo. Subi para meu quarto e minha mãe me ajudou a arrumar minha mala, iriamos voltar para Londres amanhã bem cedo. Fui tomar um banho e olhei para o meu pulso com meus cortes, ao ver os cortes me lembrei do que esta escrito na revista "Niall no maior amasso com Hannah" e as palavras de Niall quando me pediu em namoro "A garota que eu esperei a minha vida inteira é você, a garota que roubou meu coração, a garota que é o motivo do meu sorriso, a garota que me motiva a continuar, a garota que me faz feliz" Pra mim essas palavras significaram muito coisa, mas pra ele não deve ter significado nada. Agora saber que estou esperando um filho dele é frustrante! Arrumei minhas malas, e peguei o último pode de sorvete que tinha na geladeira. Subi para meu quarto e tentei ligar para o Louis.

Ligação On:

Louis: Alô?
Eu: Louis que horas são aí em Londres?
Louis: Deixa eu ver...São duas da manhã!
Eu: Desculpe, é que eu queria pedir pra você me buscar amanhã de manhã no aeroporto.
Louis: Você vai voltar?
Eu: Eu meio que fui obrigada a voltar...
Louis: Por que?
Eu: Promete que vai ficar só entre nós?
Louis: Prometo! Palavra de participantes do X-factor!"
Eu: Louis...Eu to grávida...
Louis: TA OQUE MINHA FILHA?
Eu: Louis não grita por favor.
Louis: Desculpe! Mas me fala mais desse papo. Isso é verdade mesmo?
Eu: Infelizmente é.
Louis: Porque o "infelizmente"?
Eu: Louis ele em traiu, e isso é imperdoável. Meu pai me obrigou a voltar pra Londres e contar pro Niall que eu to grávida.
Louis: Pelo menos o amor de vocês vai voltar não é?
Eu: Se o tal "amor" existiu.
Louis: Tenho que desligar, amanhã tenho que estar desposto a te encontrar no aeroporto. Tchau!
Eu: Tchau!

Ligação off:
Mais um da coleção antiga!!
Eu tinha muitos outros, mas infelizmente eu tive que excluí-los.
Até mais!!

PS: DESCULPE POR NÃO TER POSTADO NA SEGUNDA E NA QUARTA, MAS EU ESTOU NUMA NOVA ESCOLA E ESTOU ME ACOSTUMANDO COM ELA, ENTENDEM? E QUANDO EU CHEGO EM CASA ÁS 18:10 MEU PAI ESTÁ NO PC E A MINHA MÃE NA TELEVISÃO (QUE É USADA COMO MONITOR PARA OUTRO PC) E EU FICO SEM ONDE POSTAR. VOU TENTAR ACORDAR MAIS CEDO PARA POSTAR PRA VOCÊS!!

MINHAS REDES SOCIAIS

Imagine Liam Payne - Sex Car


Entrei dentro de casa, com Liam me arrastando pelo braço, sim aquela era uma atitude infantil dele, ele gritava comigo toda hora e aquilo estava me irritando, ele achava o que? Que podia me tratar assim? Eu já tinha provado que eu era somente dele mas como sempre o seu ciúmes infantil estragava tudo.

–Para Liam, deu de gritar!
 –DEU DE GRITAR? PORRA (SEUNOME) VOCÊ ACHA LEGAL AQUELES CARAS TE OLHANDO?
–Liam, pela última vez, eu tenho culpa?
 –TEM, POR VESTIR ESSAS ROUPAS!
 –Eu me arrumo pra você, eu não to nem ai pra esses caras.
–E POR QUE VOCÊ TAVA FALANDO COM UM EM?
 –ELE ERA O GARÇOM!
 –FODA–SE, PODIA TER ESPERADO EU VOLTAR DO BANHEIRO.
–PELO AMOR DE DEUS, EU NÃO AGUENTO MAIS ESSA SUA INFANTILIDADE.
 –INFANTILIDADE? PELO AMOR DE DEUS, NÉ ((SEUNOME)) VOCÊ AINDA ME CHAMA DE INFANTIL!
–SE VOCÊ NÃO PARAR DE GRITAR AGORA, PODE DAR ADEUS AO NOSSO NAMORO.
–POIS ENTÃO ACABOU!
–O que? – parei de gritar, aquilo me afetou.
 –ERA ISSO QUE VOCÊ QUERIA? PRONTO, VOCÊ ESTÁ LIVRE, PODE FICAR COM QUALQUER UM AGORA!
–Você tá achando que eu sou quem em? – subi no sofá, eu já estava irritada, sim eu era bem mais baixa que ele e subindo no sofá eu fiquei uns 10 centímetros mais alta que ele.
 –EU TO ACHANDO QUE VOCÊ TÁ QUERENDO SER QUALQUER UMA.
 –Cala a boca! – dei um tapa em seu rosto – VOCÊ ACHA QUE PODE FALAR ASSIM COMIGO? PORRA LIAM, EU TE AMO, EU TE AMO, EU PERTENCIA SÓ A VOCÊ, EU NÃO TAVA NEM AÍ PROS OUTROS CARAS, MAS VOCÊ CONSEGUIU, QUER SABER, AGORA EU SOU LIVRE, LIVRE!
–ENTÃO ÓTIMO, EU NÃO VOU SENTIR SUA FALTA, PODE IR.
 –Como você pode dizer isso pra mim? – agora lágrimas rolavam por minhas bochechas.
–COMO EU POSSO DIZER? Eu não... – sua fala morreu, ao ver que ele tinha feito besteira. Saí na rua, ele correu atrás de mim, sem entender minhas ações, esperei alguém passar na rua, avistei um cara passando, ele era bonito, ótimo, limpei as lágrimas e me ajeitei. Ele começou a andar lentamente quando me viu e sorriu, eu sorri de volta, Liam me olhou, o cara passou por mim e eu o puxei pelo braço.
–Oi, você quer me beijar? – perguntei ao cara.
 –Que?
–Vem cá. – o  puxei pela camisa e lhe tasquei um beijo, fechei os olhos e tentei fazer com que aquele beijo durasse o mais tempo possível, por mais que tenha sido um beijo horrível, abri os olhos, ainda beijando o cara e vi o Liam, furioso e ao mesmo tempo triste, larguei o cara e ele me olhou.
 –Nossa, gata.
 –Gostou?
–Maravilha em.
 –Se quiser repetir... Eu moro aqui – apontei pra minha casa.
–Opa, claro. – ele sorriu e saiu.
 –VOCÊ TÁ FICANDO MALUCA? – Liam me olhou e se aproximou.
 –Ué, por que? – me  fiz de desentendida.
 –COMO VOCÊ SAÍ BEIJANDO QUALQUER UM?
–Eu sou livre agora, Payne, tchau. – passei por ele, entrando em casa, pude olhar para ele, antes de fechar a porta, vi lágrimas escorrendo por seu rosto, fechei a porta e subi correndo pro meu quarto, me atirei na cama e comecei a chorar.

[...]

Mais tarde, no mesmo dia: Acordei com meu celular tocando. Vi no visor ''Lily chamando'', desbloqueei o celular e atendi.

Ligação On:

–Alô? – falei sonolenta.
 –AMIGAAAAA! VAMOS SAIR?
 –Ah, eu não to... – ela me interrompeu.
 –VAI TER MUITOS GATINHOS, É MINHA CHANCE!
–Amiga...
–Ih, o que foi?
–Terminei com o Liam.
–O que? Por quê?
 –A gente brigou, ele teve um ataque de ciúmes e a gente terminou.
 –Ai amiga, que ruim.
–Pois é, nem to no clima pra festa.
 –Mas vem comigo, vai ser bom.
–Será?
–Claro que vai!
–Okay, vou me arrumar.
–Passo aí em uma hora.
–Beleza, tchau Lily.
–Tchau amore!

Ligação Off

Levantei correndo, tomei um banho rápido e escolhi um vestido, um vestido um tanto chamativo, ele era preto, tomara que caia, tinha alguns brilhos, mas não era totalmente colado no corpo, apenas em cima. Vi a buzina do carro de Lily e desci correndo.

–Oi! – disse entrando no carro.
 –Oi, que saudades! – ela  me abraçou.
 –Muitas!
–Bom, vamos?
 –Claro.
–Sabe aquele gatinho da faculdade? – deu partida.
–Hum, sei.
–Então, ele vai estar lá e tem vários amigos.
–Ui, se deu bem!
–Vai ter um gatinho pra você também, (SeuNome).
 –Eu não quero me envolver com alguém.
 –Porra, você tem que esquecer aquele imbecil do Liam!
–Eu amo aquele homem, mais do que qualquer coisa na vida!
–Mas ele não te merece.
–Eu já percebi isso...
 –Chegamos! – parou no estacionamento da boate.

Entramos na boate, estava um pouco cheia. Eu e Lily fomos até a mesa dos amigos dela, eram todos bonitinhos, mas eu não estava interessada em nenhum deles, no meu pensamento tinha apenas uma pessoa, Liam.
 –
Oi, eu sou Zach.
–Sou (SeuNome) – eu sorri.
 –Prazer.
–Prazer também.
–Então... Você tem namorado?
 –Tinha! Terminamos hoje.
 –Parece que é meu dia de sorte! – ele  sorriu.
–É parece que... – olhei em volta, oh não! Era ele, entrando na boate – Parece que sim...
–Quer dançar? – Zach sorriu.
 –Claro!
Fomos para a pista de dança, ele me puxou pela cintura e nós começamos a dançar. Notei que Liam me observava com uma cara de poucos amigos, ignorei e puxei Zach até o meio da pista, começamos uma dança lenta e sensual, eu particularmente estava odiando aquilo, estava me sentindo uma vadia mas Liam estava lá e eu sentia o gostinho da vingança ao dançar com aquele cara e ele estar vendo tudo aquilo. Uma garota chegou perto de Liam e eles começaram a conversar, nesse momento ele se virou e saiu com ela, senti meu sangue ferver. Dancei o resto da música com Zach e depois dei uma desculpa, me dirigi até o bar, eu precisava de algo bem forte pra tomar.

– Pois não? – disse alguém que eu não fiz questão de prestar atenção, acho que era o Barman.
– Me dá a coisa mais forte que você tiver aí.
– Tem certeza?
– Toda. – respondi, vi o cara se afastar, provavelmente estava preparando. Não demorou muito tempo e ele voltou, com um copo nas mãos.
– Aqui está.
– Obrigado. – eu  disse, pegando o copo e quando ia tomar senti uma mão puxando o meu braço e praticamente me arrastando para um canto, o que fez eu virar toda a bebida no meu vestido. Quando finalmente o idiota parou de me puxar eu vi que era Liam, me desequilibrei por conta dos saltos e ele segurou firme em meus ombros.
– O que você pensa que está fazendo? Você ia beber? – gritou ele, e me apertou mais forte.
– Me larga, idiota! O que eu faço não é mais problema seu. – eu disse, tentando me soltar, então ele me soltou bruscamente e eu me desequilibrei novamente, voltei a postura inicial e cruzei os braços.
– Dançando com um cara como se fosse uma prostituta, francamente (SeuNome)! – ele disse e eu senti a raiva subir.
– Do que você me chamou seu idiota? Pra sua informação eu sou solteira, não te devo satisfações.
– (SeuNome) eu vou ser bem claro, POR QUE VOCÊ IA BEBER? – aumentou o tom de voz e eu dei um passo para trás.
– Já falei, isso não é da sua conta! – eu disse e ele balançou a cabeça.
– Aquele cara te fez alguma coisa? É isso? – perguntou, cerrando os punhos, bravo – O que te deu pra se oferecer para um cara desse jeito em? Não esperou nem uma semana! – despejou as palavras em mim.
– Aquele cara tem nome e não, ele não fez nada ainda, porque eu não quis, mas eu já estou mudando de ideia quanto ao que eu e ele podemos fazer juntos. – provoquei, me sentindo o máximo por ter falado aquilo com tanta convicção.
– Ainda? Quer dizer então que você vai fazer coisas com aquele cara? – se  exaltou e foi aí que eu me lembrei da vadia.
– Quem é você pra me cobrar alguma coisa? Eu te vi com aquela vadia, eu sei muito bem o que vocês fizeram ou vão fazer, eu estou no meu direito, Liam! – rebati
– Ah, é? Então ótimo, vou estar no meu direito também, vou voltar para a ''vadia''.  – fez aspas com a mão e eu me revoltei, sem saber de onde tirei forças avancei em cima dele, distribui tapas por seu peitoral, o salto me deixava quase do tamanho dele, mas mesmo assim eu ainda era menor.
– Chega! – ele disse, segurando os meus pulsos e me fazendo olhar pra ele, tentei me soltar e ele me apertou mais, o encarei, seus olhos olharam fundos nos meus, senti minha respiração falhar, desviei o olhar e olhei pra baixo, vendo o estrago que ele havia feito no meu vestido.
– Olha o que você fez quando derrubou bebida em mim, imbecil! – gritei, e ele me soltou, olhando para o meu corpo, mordi o lábio sentindo que havia corado.
– Eu posso te ajudar a limpar. – ele  disse, se aproximando.
– O que? – perguntei sem entender.

Liam se aproximou mais e passou a mão pela minha barriga (onde havia virado bebida) e foi subindo, parou a mão em um de meus seios e apertou o mesmo, senti meu coração acelerar e minha respiração se tornou ofegante, Liam tirou a mão do meu seio e subiu até a nuca e me beijou, sua língua simplesmente invadiu minha boca sem que eu conseguisse protestar ou me afastar. Assim que comecei a corresponder ao beijo, assim que nossas línguas se tocaram e se deixaram levar durante aquele beijo caloroso eu senti um fogo me invadir, não pensei em nada naquele momento, só nele, ele estava ali, ele ainda era o meu homem. Liam deslizou uma de suas mãos até minha bunda, apertando a mesma e a outra estava em minha nuca, puxando os meus cabelos. Coloquei uma de minhas mãos no cinto de sua calça e o puxei pra mim, repousei a mão ali e com a outra arranhei seu pescoço, nisso senti sua ereção sendo pressionada contra mim, Liam me empurrou pra trás e me prensou em algo, não era uma parede, acho que era uma porta, não me importei com isso naquele momento, apenas me deixei levar por aquele momento. Liam deslizou a mão que estava em minha bunda para a minha coxa, puxou a mesma fazendo com que minha perna se erguesse e ele pudesse se pressionar cada vez mais contra mim. Liam parou de me beijar dirigiu sua boca para o meu pescoço, eu estava ofegante, Liam cheirou o local e depositou um beijo, antes de dar um chupão que provavelmente deixaria marca.

– Cretino... – sussurrei e ele me apertou mais contra si. – Vai deixar marca!
– É pra deixar.  – disse baixo, tateou o que tinha atrás de mim e abriu o local, eu me desequilibrei e quase caí mas ele me segurou e me empurrou pra dentro, então aquilo era uma porta? Ele se separou em mim para fechar a porta e eu pude ver o que era, era o banheiro da boate. Logo ele se grudou em mim novamente e nos girou, fazendo eu me encostar na porta e me beijou novamente. Me separei de Liam por alguns segundos para conseguir tirar os saltos que me incomodavam, joguei eles para qualquer canto e voltei a beijar Liam, ele me puxou pra cima, tentando fazer com que eu ficasse do seu tamanho, sem os saltos eu era um Smurf perto dele. Ele desistiu de tentar me fazer ficar do seu tamanho e dirigiu sua boca até meus ombros, ele foi depositando beijos até chegar no decote, assim que ele chegou no decote senti uma de suas mãos indo até minhas costas e puxando o zíper do vestido, ele desceu um pouco o vestido fazendo com que um dos meus seios ficasse livre e ele levou sua mão até lá, apertando e estimulando. Voltei a beijá–lo e puxei sua camiseta pra cima, com a sua ajuda finalmente consegui tirar. De repente, Liam parou tudo o que estávamos fazendo e tirou uma mecha do meu cabelo do meu olho, colocando–a atrás da orelha. – Eu te amo. 

Aquilo me afetou, mais do que um soco, mais do que um tiro. Foi aí que eu me lembrei de tudo, da briga, do término, de tudo o que ele havia me dito e da raiva que eu sentia. E mesmo assim, depois de tudo isso, ele ainda era capaz de dizer que me ama. Me afastei de Liam e me escorei em uma das pias, olhando para a mesma.

– O que houve, (SeuNome)? – perguntou, se aproximando e colocando uma de suas mãos em minha cintura. – Vamos voltar para onde paramos.
– Não, Liam. – pedi, me afastando. – Será que você não percebe?
– Perceber o que? – perguntou, sem entender.
– Perceber que as coisas não podem ser assim, você me disse coisas horríveis, nós brigamos praticamente todos os dias, aí você vem, com seus ataques de ciúmes, me magoa e fica por isso mesmo, você sabe que o seu toque tem um efeito gigante sobre mim, mas não pode ser assim todas as vezes, depois de tudo o que você me falou, você tem a capacidade de dizer que me ama? Assim? Só por isso mesmo? – eu disse, entre lágrimas.
– Me desculpa, (SeuNome) mas é assim que sempre resolvemos as coisas, e sempre foi bom.
– Você nunca me valorizou, Liam. Você sempre soube que era estalar os dedos e eu voltava correndo pra você, mesmo depois de todas bobagens que você me dizia, porque eu era uma idiota, e eu estava sendo até agora, até o momento em que a gente estava se pegando, eu estava sendo idiota, mas agora eu só quero me valorizar, assim, um pouquinho.
– Isso significa o que? – perguntou, eu vi o desespero em seu olhar.
– Significa que não podemos terminar o que começamos, que eu não quero mais isso pra mim. Por isso é melhor cada um seguir o seu caminho.
– Tem certeza disso, (SeuNome)?
– Eu... – gaguejei. – Tenho.

E então vi Liam se afastar, passar a mão pelos cabelos e procurar sua camisa e depois se aproximar, abrindo a porta, me desencostei da mesma com os olhos arregalados, ele iria mesmo fazer isso? Sem nem lutar por mim? E foi isso que ele fez, abriu a porta e saiu rapidamente. Me encostei na mesma e a fechei, finalmente me permitindo chorar, Coloquei as mãos no rosto tentando conter as lágrimas, por que entre nós tudo era sempre tão difícil? Fiquei um tempo dentro daquele banheiro e depois arrumei o meu vestido e peguei os meus sapatos, saindo do mesmo. Me espremendo no meio das pessoas eu consegui sair da boate, caminhei até um ponto de táxi, esperando que algum deles passasse, olhei para o outro lado e vi o carro de Liam, me virei para olhar e notei que ele estava lá dentro, e socava a ignição. Mandando a coerência para puta que pariu e ignorando a razão, andei até o carro, fui até o lugar do carona, abri a porta e entrei, me sentando no banco macio e fechando a porta em seguida. Liam levantou a cabeça (que estava encostada na direção) e me encarou, pude então notar que seus olhos estavam vermelhos, cheios de lágrimas;

– O que você está fazendo aqui? – disse, seco.
– Na verdade, eu não sei. – respondi e ele me encarou, confuso.

Respirei fundo, criando coragem para fazer o que meu coração mandava. Com certa dificuldade eu saí do meu banco e fui para o outro banco, sentando no colo de Liam. Fiquei alguns segundos apenas o observando, ele não me olhava nos olhos e isso estava me incomodando, peguei o rosto de Liam e segurei o mesmo, forçando–o a olhar para mim. Ele não me disse nada, apenas me encarou e depois voltou a olhar para baixo. Aproveitando que seu pescoço estava amostra, levei meus lábios até o local, beijando o mesmo. No mesmo instante senti Liam se arrepiando, continuei distribuindo beijos ali até chegar no queixo, cessei os beijos e olhei para Liam, que me fitava. Suspirei e passei meus lábios nos dele, esperando que ele tomasse alguma iniciativa, o que foi sem sucesso, pois ele continuava imóvel. O encarei frustrada, era isso que ele queria? Pois ele iria ter. Sem nenhum pudor, o beijei, minha língua invadiu sua boca e no mesmo instante a língua dele se encontrou com a minha, me concentrei no beijo, quando senti suas mãos na minha cintura, ele apertou a mesma e eu não pude evitar gemer. Liam continuou me beijando freneticamente e deslizou suas mãos até as minhas costas, puxando o meu vestido com tanta força que foi capaz de rasgar, arrancando o zíper.
Logo eu senti Liam abaixando o meu vestido, deixando os meus seios de fora. Ele parou de me beijar e abocanhou um dos meus seios, chupando e após isso mordendo, pra deixar marcas. Gemi em aprovação e Liam parou de brincar com os meus seios e puxou o meu vestido para cima, com facilidade ele saiu de mim e a única peça de roupa que me restava era a calcinha. Me senti extremamente molhada quando ele apertou minha cintura e voltou a me beijar.

– Liam... – eu disse entre o beijo. – O banco de trás.

Ele parou de me beijar e concordou, saí de seu colo e fui rapidamente para o banco de trás, observei que ele já ia tirando a camisa e o cinto, quando passou para o banco de trás se jogando em cima de mim. Voltamos a nos beijar e ele então começou a beijar o meu pescoço, deixando vários chupões. Senti sua mão roçar na minha intimidade ainda por cima da minha calcinha, eu estava encharcada! Ele puxou a mesma e a peça saiu de mim, ele se sentou para tirar a calça e a cueca e eu aproveitei para me sentar também. Observei seu membro literalmente saltar para fora e então voltei para a posição inicial, sentada em seu colo eu aproveitei para montar em seu membro, soltei um gritinho ao ser penetrada e Liam colocou as mãos em minha cintura, me movimentando. Seu membro deslizava para dentro e para fora de mim, em um ritmo lento e torturante, os meus gemidos saiam incontrolados, enquanto Liam gemia roucamente no meu ouvido. Cansado daquilo ele inverteu as posições e me deitou no banco, começando a se movimentar, ele entrava e saia de mim freneticamente. Gemi em seu ouvido, o incentivando enquanto ele se movia o mais rápido possível, eu já estava quase lá, ele aumentou o ritmo das investidas e então eu senti espasmos sendo liberados por todo o meu corpo e a minha intimidade mastigou o pau de Liam num orgasmo libertador, finquei as unhas em suas costas e gritei alto, ele se moveu mais um pouco atingindo o orgasmo logo depois. Por muito tempo apenas as nossas respirações foram ouvidas.

– Você tá vendo essas marcas? – perguntou, apontando–as no meu corpo. Assenti. – Isso fui eu quem deixei, e sabe o que isso significa? Que você é minha, você é toda minha, completamente minha e eu sou o único homem que esteve aqui.
– Eu sou sua Liam, eu sempre fui e eu já te provei isso. – respondi, sentindo um aperto no peito.
– Me desculpa. – disse, baixinho. – Eu fui muito infantil, mas a verdade é que eu tenho medo que você saía por aí e encontre coisa melhor, eu te amo.
– Eu nunca vou encontrar ninguém melhor que você, eu te amo Liam, você ainda quer continuar sendo meu?
– Jamais deixei de ser. – respondeu, me selando. – Caralho, fodemos no carro!
– Essa vai para a lista de lugares exóticos que já transamos.
– Eu te amo. – ele disse, sorrindo.
– Eu também te amo, cachorro.


A nossa sorte é que o carro estava afastado e que ninguém havia nos visto, imagina que grande manchete de jornal ''Casal transa em um carro perto de uma boate.'', mas se isso acontecesse, não me importaria, porque a única coisa que me importava era o meu homem e ele estava bem ali comigo. 

                          By: Titia Melina ((: