Oi gente - Lary

Pessoaaaaaas
Que saudaaaade!
Olha, boas novas.
Até daqui umas duas semanas vou ter net estabilizada.
To postando pelo cel pra vocês <3
Amo muuuito vocês
Ainda lembram de mim, né?
Acho bom u.u #rum
Minha nova fic tá ficando muito boa kkk daqui umas duas semanas voces vão ver.
Então....
Até daqui umas duas semanas O/
Amo vocês.
Lary X

I Won´t Give Up 2 Temporada Capítulo 18 "Casa dos horrores"


Sai da floresta na frente, Liam logo atrás de mim, agora a frente dela estava tomada por jovens que bebiam e fumavam provavelmente ás escondidas, quando seus olhos alcançaram a gente me senti corar ridiculamente, imaginei como eu e Liam parecíamos agora, os dois, juntos, saindo da floresta, meu cabelo bagunçado, meu rosto corado, nossas roupas amarrotadas... Que vergonha! Será que podiam ver? Que nós havíamos acabado de... suspirei, mas antes de dar outro passo senti Liam enlaçar minha cintura com seu braço e sorrir calmamente, seu sorriso, eu amo esse sorriso, seguro e forte, seus olhos firmes, e seu corpo ao lado do meu pronto para pular na frente e me proteger ao menor sinal de perigo, sorri de volta, e continuamos á andar, logo estavámos de volta á bagunça do show, resolvemos explorar um pouco mais o lugar, o evento principal claro, era o show, com bandas não tão famosas mas que agitavam tudo, apesar disso, ali perto, um pouco longe da bagunça haviam barracas coloridas, comidas, blusas com nomes de bandas, uma barraca de flores, e mais á frente um luminoso parque com poucos brinquedos, mas que faziam a alegria da garotada,  Liam parou numa barraca de tiro ao alvo, não era preciso ser um adivinho pra saber que alguma coisa, ele ia tirar dali, continuei á andar até a pequena barraca de flores á frente, ás admirei em silêncio até uma velhinha encostar-se na bancada do lado de dentro e sorrir pra mim -
São lindas não? - assenti com a cabeça, ainda boquiaberta, a velha senhora sorriu orgulhosa - Eu mesmo as cultivo, é um hobbie... - sorri - Eu não havia notado essas barracas antes - a gorda senhora fez uma carranca - Há sim claro, antes o festival era apenas isso, barracas e parques, com um pouco de musica local, mas desde que começaram á patriocinar os shows a maioria dos jovens se esquecem disso tudo, geralmente essa parte do festival é mais visitada pelas familias e casais apaixonados, ela piscou pra mim, suspirei -... Sim, claro - Deixei a velha e simpática senhora com uma deapedida e sai, Liam ainda estava na mesma, acertando alvos, pela cara de pânico do dono da barraca dava pra ver que ele ia bem, mais que isso, ótimo, fui até ele e lhe dei um beijo na bochecha, ele sorriu - Cinco minutinhos e eu saio daqui... - sorri - Só vim avisar que vou dar uma volta no parque... não se apresse! - disse o selando rapidamente e saindo, passei pelo portão principal do parque e de fato não era muito grande, possuía uma roda gigante, um carrossel,  um trenzinho para as crianças menores, um bate-bate, entre outros, mas o que realmente me chamou a atenção foi a casa-mal- assombrada, era um brinquedo do parque, como todos os outros, só que muito mais assustador, de repente pensei, eu queria ir nele, Liam estava se divertindo e eu faria o mesmo, voltei ao portão principal e comprei algumas fichas, parei na frente da enorme construção e resolvi entrar antes de perder a coragem, entreguei minha ficha para um homem alto e esguio parado na frente de um enorme portão de ferro que rangia com o bater do vento, por causa da pouca luminosidade não pude ver seu rosto, passei pela pequena catraca que me separava do portão que rangia e segui, o brinquedo era assim, você deveria fazer todo o percurso até o outro lado da casa, onde encontraria a saída... sai andando lentamente, era tudo muito escuro, frio e úmido, olhei para cima, havia uma escada, meu sangue gelou quando vi uma garota de costas descendo ela, estilo garota do exorcista, continuei á andar, caveiras, fantasmas, ás vezes as luzes oscilavam e era possível ver pessoas fantasiadas de algo assustador, bom, se eu queria emoção estava conseguindo, aliás bem... Claro que não se compara com a floresta, senti meu rosto enrubescer só de pensar nisso, naquele momento, á poucas horas atrás, sorri baixinho, quem vê a cara de santo de Liam nem imagina o que ele esconde... Já estava quase saindo do lugar, um fantasminha passou por mim, parecia uma criança com um lençol na cabeça, fingi me assustar, logo duas mãozinhas puxaram o lençol revelando uma garota com cabelos vermelhos e sardas nas bochechas -
Eu assustei você? Nunca tinha assustado ninguém antes... - arregalei os olhos teatralmente - Ora, nunca senti tanto medo em toda minha vida... - ela abriu um largo sorriso, jogou o pano sobre a cabeça voltando á dar voltas esperando fazer uma nova vítima, á observei absorta enquanto ela rodopiava, até as luzes oscilarem novamente e eu perde-la de vista, quando me virei para frente, de fato, levei um susto, três figuras, enormes, paradas na minha frente, imóveis, tomei um pouco de fôlego, se não fosse pelo fio de luz que vinha de fora nem os teria notado lá, três figuras enormes e medonhas, usavam jaquetas de couro, e máscaras, um de um palhaço assassino, outra do Jason, e outra de um monstro verde, tomei fôlego me recuperando do susto e tentei continuar meu caminho quando um deles me puxou pelo pulso, ele era forte, realmente forte, o outro veio ao meu encontro, engoli seco, aqueles três, mesmo sem ver seus rostos, eram mais assustadores que todas as atrações da noite juntas, puxei meu braço com força, quando ele não soltou subi meu joelho com toda força bem na sua genitália, ele se encolheu com as mãos lá resmungando palavrões, os outros dois correram em minha direção, um deles me agarrou, seus braços enormes me puxando pela cintura, eu me virei pra ele e levantei minha mão, fechei o punho e mirei no seu nariz, sangue espirrou e ele afroxou suas mãos por um segundo e foi tempo o suficiente pra mim sair correndo á toda, sem nem mesmo dar uma chance ao terceiro, assim que sai as luzes invadiram meus olhos juntamente com a música do show que acontecia ali perto, mas agora tudo que eu sentia era minha cabeça latejar, meu pulso estava vermelho, assim como os nós dos meus dedos, na catraca da saída havia um velhinho sentado sobre um pequeno baquinho, parecia distante, passei por ele e pigarriei, ele me olhou mau-humorado -
Perdeu alguma coisa mocinha? - perguntou, respirei fundo - ... Escute, vocês deveriam pegar mais leve na parte dos três patetas... - o velhinho arregalou os olhos e enrugou a testa confuso - Como? - suspirei - Naquela parte em que os caras te atacam, deviam pegar mais leve, meu braço ficou vermelho sabia?! - o velhinho me encarou e depois levou á mão á barba á coçando preguiçosamente - Do que está falando? Não temos essa atração na casa dos horrores... - senti meu sangue gelar, e minha cabeça rodopiou, como não? Então, aqueles caras... olhei pra trás, MERDA!

--------------------------------------------------------------------------

Oi meninas, como estão? Bem primeiramente, desculpem pela demora, eu realmente pretendia vir antes, mas essa semana foi muito complicada pra mim, passei muito mal segunda, e descobri que era por causa do stress, então to tendo que pegar mais leve nas obrigações, sem falar que eu machuquei meu braço quarta e nem conseguia move-lo :(, bem mas é isso, já melhorei e pretendo voltar logo, então espero que como sempre sejam compreensivas e essas pessoas lindas e maravilhosas que vocês são, beemm comentem okay? XoXo

I Won´t Give Up 2 temporada Capítulo 17 " Garotinha"



Acordei praticamente mais cançada do que quando fui dormir, não estava mais na poltrona e sim na cama, a sensação do corpo de Liam grudado ao meu era deliciosa, ele ressonava suavemente, tentei não fazer movimentos bruscos ao me virar pra ele e encarar sua face, aquela era a primeira vez que eu de fato o via um pouquinho frágil, geralmente, ele era como um escudo, forte e resistente, capaz de pular na minha frente durante um tiroteio só para  mim não ser atingida, seus braços me abraçando junto á seu corpo pareciam ser o suficiente para mim passar o resto da vida ali, se eu pudesse, o faria...
O selei rapidamente antes de me levantar cuidadosamente para não acorda-lo, sua expressão como se tivesse provado algo ruim, antes de passar pela porta da cozinha ele estava em pé vindo na minha direção, coçava os olhos preguiçosamente, seus músculos expostos se espreguiçavam vagarosamente, quase babei com a situação mas antes que isso ocorresse me virei e continuei meu trajeto parando em frente a geladeira, peguei um pouco de leite e no armário peguei cereal, coloquei-o numa vasilha colocando o leite em seguida, peguei uma colher e me sentei confortavelmente na bancada encarando Liam que parecia me observar meticulosamente, seus olhos brilhavam, suas pupilas dilatadas, um sorriso sexy aparecendo no canto da sua boca, me lembrei de ontem á noite e hoje mais cedo,u corpo sobre o meu... corei ridiculamente e sem conseguir encara-lo abaixei a cabeça olhando diretamente para o meu cereal, ele se aproximou e sentou-se na minha frente me observando comer, toda vez que subia meu olhar ele sorria, e assim se seguiu pelos próximos cinco minutos até minha tigela ficar vazia, subi meu olhar sustentando o seu... -
Horas? - perguntei roucamente, ele sorriu de canto -
Ainda é três e meia - falou indicando o relógio ao lado, suspirei jogando minha cabeça contra o mármore frio -
Tédio? - ele perguntou divertido - Talvez - respondi baixo, ele sorriu se aproximando um pouco mais - Tenho uma idéia, está tendo um festival na cidade, vai durar um semana e hoje ainda é o segundo dia, por que não saimos? - ele ficou ao meu lado, e deu um suave beijo na minha nuca - Vamos aproveitar - disse com sua boca relando na minha orelha - O que acha? - susurrou, me virei pra ele -
Não é... perigoso, quer dizer, eles podem ter vindo até aqui.. - Liam parou um pouco pensativo -
Não... do contrário já teriam nos achado, e mesmo assim a cidade recebe muita gente, nunca nos encontrariam - assenti mordendo o lábio - Tudo bem, quando saimos? -ele sorriu -
Daqui á pouco, só preciso tomar algumas preucações, me espera aqui - disse me selando e foi até a esntante onde pegou uma camisa e vestiu saindo em seguida, suspirei , foi até o banheiro e tomei outro banho, dessa vez um longo e relaxado banho morno, quando sai vesti uma das roupas que Liam havia comprado pra mim naquela cidade, e calcei as botas coturno que ele havia me dado, estava arrumada, peguei um pouco de creme sobre a estante e passei no meu cabelo modelando os cachos com as mãos, coloquei o creme no lugar notando meu celular ao lado, fui nas coisas de Liam e fucei até achar um carregador onde eu o conectei á tomada e em seguida ao celular, o liguei , me assutei, na tela apareceram 67 mensagens não-lidas, e claro todas eram de Eve, fiquei me perguntando o que a escola achara do meu sumiço repentino, então me lembrei de que Liam de certa forma trabalhava pro governo, no minimo haviam inventado alguma desculpa esfarrapada pra justificar a minha ausência, já havia gente de mais atrás de mim, não precisavam de uma cidade inteira me procurando também, confirmei isso quando abri a primeira mensagem, nela dizia " Hey (Seu nome) melhoras..."  e haviam muitas outras como "Quando pudermos vamos te visitar..." e " Estamos te esperando" , eu nunca fui muito popular na minha escola, mas em cidades pequenas as coisas são assim, as pessoas se voluntariam á mimar as outras, pois muitas delas se conhecem desde pequenas, bem... só 43 se tratavam daquilo de fato, por que todas as outras eram de Eve, bati com a mão na cabeça... Eve, como pude me esquecer de ligar para Eve e avisar que sim, eu estava bem e viva, claro que qualquer um podia enfiar uma "notícia" de que eu havia me machucado ou ficado doente e estava me tratando na cidade grande, mas Eve, como minha melhor amiga nunca engoliria aquilo, ela no minímo faria mais umas 20 perguntas e depois se visse que continuava sendo enrolada desistiria e descobriria por si mesma... balancei a cabeça discando o numero de Eve sem pensar muito, mas caiu na caixa-postal...
_Hey Eve, sou eu, olha... eu sei que deve estar muito, muito chateada comigo mas, eu só estou ligando pra dizer que eu estou bem... e assim que puder eu volto, senti sua falta, quando puder me liga... _ Imaginei que ela realmente estava com muita raiva de mim, pois a última mensagem datava de dois dias atrás, ouvi um barulho e bloqueei o celular o guardando, e guardando o carregador em seguida, logo Liam apareceu sorridente... -
Demorei? - perguntou sorridente vindo até mim e me selando, suas mãos desceram para a minha cintura á apertando de um jeito gostoso, apertei os olhos - Não...quer dizer... hm, já podemos ir? - ele se afastou um pouco sorrindo enquanto enrolava um cacho meu -
Calma, é mais seguro se formos á noite - assenti sorrindo... Mais tarde, perto das 20:00h, depois de passarmos a tarde inteira sem fazer nada finalmente subi pelo alçapão e sai na assustadora casa á cima de nossas cabeças, Liam veio atrás de mim e em poucos minutos estavámos na rua, era impressionante, pessoas inundavam cada canto dela, todas pareciam seguir o mesmo ritmo, algumas paradas no meio da rua com pequenos grupos bebendo e dançando,a musica tocava alta, parecia haver um show ali perto, luzes vinham de longe,pessoas se remexiam ao som da musica ao nosso redor, apertei o braço de Liam um pouco mais forte, eu não era acostumada á esse mutildão, isso não chegava nem perto do tipo de "festival" da minha cidade, depois de andarmos por cerca de dez minutos finalmente avistamos o palco, uma enorme estrutura com luzes e muita, muita gente ao redor pulando, Liam e eu nos aproximamos um pouco da enorme mutildão, ele me virou me fazendo ficar de frente pra Liam, seus olhos pareciam brilhar, ele sorriu, suas firmes mãos na minha cintura... -
Lembra... quando nos beijamos naquele show? - perguntou suavemente susurrando no meu ouvido, meus braços enlaçaram seu pescoço - Lembro... - disse me aproximando e o beijando novamente, ele sorriu e eu separei nossos lábios -
Quer alguma coisa? Uma bebida talvez? - perguntou por cima da musica... assenti - Uma coca diet por favor... - ele assentiu e saiu sorrindo, passei alguns minutos dançando no ritmo da musica até que resolvi parar, ofegante... uma garota esbarrou em mim me empurrando pra trás enquanto eu esbarrava em uma outra pessoa que me xingou irritado, me desculpeii e resolvi sair dali, fui na parte dos quiosques á procura de Liam, filas enormes se estendiam para as pessoas poderem comprar, e no meio de uma delas eu identifiquei Liam, á sim, aquele era Liam, mas o que eu realmente queria saber era quem era aquela vadia tentando se esfregar nele, meu sangue ferveu, mas eu me controlei, precisava ver que atitutede ela tomaria, não dava pra ouvir nada, mas agora continuava lá, cabelo loiro platinado até a cintura, um top rosa e uma mini saia preta com botas bico fino cano alto ela parecia uma verdadeira vadia pra mim, Liam olhava pra frente e sorria sem graça pra ela, depois olhava pra trás e pros lados como se procurasse alguém e falou alguma coisa pra ela, foi ai que ela parou de frente pra ele enlaçou seus braços no pescoço dele, como eu havia acabado de fazer, o corpo dele se resetou e ele tirou os braços dela se afastando com uma expressão zangada, a garota insistente porém voltou á se insinuar pra ele, pra mim era o suficiente, fui até lá bufando e parando bem ao lado de Liam, sem encarar ele, apenas a vadia loira, ele me olhou surpresa e depois estreitou os olhos abrindo um sorriso de cobra -
Há... você é a tal namoradinha? Francamente garotão... eu esperava mais - ele se referiu á Liam, senti minha cabeça esquentar -
Perdoe ele querida... não é todo homem comprometido que aceita as intenções de uma puta qualquer - sorri ironicamente, sua face ficou vermelha -
É... mas pra mim ainda é inaceitável que ele recuse uma mulher de verdade como eu por uma garotinha estúpida como você... -ele disse por fim e saiu rebolando sem me dar a chance de responder, suspirei, garotinha?! Era assim que as pessoas me viam perto dele, antes, naquele show que eu fui com Eve, Marcie disse que eu me parecia com a irmãnzinha dele, senti meus olhos marejarem, como se eu não fosse o suficiente pra ele, Liam saiu da fila nos empurrando pra longe da multidão, ele me virou pra ele, não abaixei a cabeça mas ele á levantou com um dedo no meu queixo -
Por que está assim? - perguntou suavemente, balancei a cabeça secando os olhos, ele ainda me encarava, os grandes e brilhantes olhos castanhos focados em mim, insistindo para que eu contasse -
E-eu... não sou, o suficiente pra você - seu corpo se resetou e ele se afastou pasmo -
Como? - perguntou confuso - Aquela vadia Liam! Você viu o que ela disse? E Marcie também, eu pareço sua irmãnzinha... e , e tudo que você faz é cuidar de mim e... talvez eu não seja o suficiente pra você - ele suspirou, enrolando um cacho meu -
Eu cuido de você... por que eu te amo, quem ama cuida... - ele sorriu de canto pra mim - E não importa o que elas disseram, são uma bando de vadias, sem um pingo de amor própio, com peitos falsos - ele sorriu, não pude evitar não sorrir também, ele me aninhou em seu peito - O que me deixa irritado é que você se importe com o que elas dizem - ele meio que rosnou, suspirei - Eu só... não sei se sou o suficiente, sou mais nova que você... e você... talvez ela tenha razão, eu pareço com uma garotinha... - ele suspirou apertando os olhos, parecia um pouco irritado, estavámos sentados no chão, encostados numa árvore que era uma das primeiras de uma floresta de pinheiros, não havia quase ninguém ali, por que na verdade era um lugar meio assustador, a impressão que me dava é que á qualquer minuto alguém monstro sairia dali -
Acredite em mim, você não tem nada de garotinha - suspirei - Elas não concordam com você - ele bufou, agora realmente irritado e sem nenhum aviso prévio me puxou, segurando minha cintura e fazendo eu me sentar em cima dele... meus olhos se arregalaram assustados, ele sorriu se debruçando e beijando meu pescoço, soltei um suspiro- O-o que... você está... fazendo? - ele apertou minha cintura - Te mostrando o que você faz comigo... "garotinha" - ironizou a palavra voltando á me beijar - L-liam... estamos em público - ele continuava beijando meu pescoço - Não tem problema -parou pra dizer, suspirei seus beijos descendo para os meus seios, ele desceu o tecido do vestido os sugando, um gemido mais alto escapou, meu coração batucando no meu peito, sentia seu membro já "animadinho" logo abaixo de mim, então de uma hora pra outra ele nos levantou, suas mãos em minhas nádegas seus beijos furiosos, minhas mãos se agarraram á seu pescoço, e ele nos empurrou para a escura floresta adentro...

------------------------------------------------

Heyyyy amoras, como estão? Meu deus quanto tempo... gente realmente me desculpe pela demora, meu pc deu outro problema e eu precisei mandar ele pro concerto de novo, tentei ir escrevendo pelo celular mas meus pais estavam pegando muito no meu pé e eu tive que largar ele um poquinho, mas enfim, aqui estou eu, felizmente meu pc já voltou e eu vou voltar á postar normalmente, então por favor tentem ser compreensivas ok? Bem, é isso, comentem POR FAVOR, vou escrever aqui por que quero que essa fic termine logo... Amo MUITO vocês e novamente me desculpem ok? XoXo

Oi minhas garotas!

Oi gente, como vocês podem ver, nós voltamos para o layout antigo porque porque alguma coisa aconteceu com o antigo e desconfigurou todo o blog. Eu pretendia fazer um layout novo, mas o meu computador ta tããããããão ruim que eu não consegui nem se quer baixar uma base.
Eu só coloquei esse layout para que vocês consigam acessar o blog, já que ontem de noite ele estava aparecendo como não existente.
Bom garotas, eu estou tentando arrumar o meu computador, como eu disse na ultima postagem,eu tenho vááários capitulos prontos, mas eu não consigo posta-los porque o meu computador não me deixa ficar com a pagina do blog aberta por mais de 5 minutos. (Imaginem como foi colocar o layout?)
Por enquanto é isso, bebês. Eu vou tentar arrumar o pc e qualquer coisa que eu precisar dizer a vocês eu digo pelo celular. Para falarem comigo, vocês podem mandar asks que eu consigo responde-las pelo celular. beijinhos e até logo (eu espero).<3

I Won´t Give Up 2 Temporada Capítulo 16 "Estou feliz"


Acordei no dia seguinte sentindo meu corpo completamente dolorido, e minha intimidade ardia, não me surpreendi, Liam não estava lá, levantei e fui até o banheiro onde enchi a banheira e entrei nela em seguida, como já estava nua não tive a necessidade de me despir, a água quente sobre cada poro, era revigorante, quase tive vontade de dormir de novo, até que ouvi um barulho, logo estava de pé fora da banheira, peguei um roupão no banheiro rapidamente o jogando sobre mim, vagarosamente caminhei até a porta á abrindo apenas o suficiente para ver se tinha intrusos, mas era apenas Liam que olhou em direção á porta e me viu, ele veio até a mim sorrindo.-
Desculpe, tive que abastecer a dispensa - disse entrando no banheiro, sorri - Tudo bem... - ele olhou pra banheira e olhou pra mim - Já tinha terminado? - o encarei - Por que? - ele sorriu de canto, pegando uma mecha do meu cabelo e brincando com ela, suspirei - ... Não, eu não tinha terminado, apenas achei que tinha algum intruso aqui - seu sorriso se alargou - Ótimo... - disse tirando a blusa e deixando seu tórax perfeitamente esculpido á mostra, suspirei inebriada, ele desceu sua calça e antes que eu pudesse notar me puxara para um beijo, lento e calmo, suas mãos subiram da minha cintura para meus ombros, empurrando o roupão pra baixo, interrompi o beijo e o encarei, risonha e corada, ele sorriu - Adoro quando você cora... - senti minha boca ficar seca - Se estivesse completamente nú também estaria corado... - ele deixou uma risada completamente gostosa escapar, olhei pra baixo ainda sentindo minhas bochechas pinicarem, e do nada ele desceu a cueca box preta, o olhei surpreendida, mas ele apenas deu de ombros -
Eu não estou corado... estou? - balancei a cabeça, me sentia roxa, como um pimentão, ele me puxou novamente para um beijo, agora mais urgente e preciso, descendo suas mãos por todo o meu corpo, e de repente me pegou no colo me depositando na banheira com cuidado, logo senti a água quente invadir meu corpo novamente, com Liam entrando na banheira em seguida... me encostei nele, de modo que meu corpo ficasse na frente do dele, seus lábios desceram até o meu pescoço enquanto eu brincava com seus dedos, minha pele arrepiava-se e eu sentia um aperto gostoso na minha barriga, ele parou de repente -
Devia ter pegado mais leve com você, seu pescoço está cheio de marcas roxas... - suspirei -
 E você está todo azunhado, então estamos quites - disse olhando pra cima, diretamente para seus fundos e penetrantes olhos castanhos, dei uma mordidinha no lábio quase inconscientemente, ele desviou o olhar balançando a cabeça -
... Você está me provocando... - olhei pra baixo -
 Desculpe - minha voz falhava - Não peça desculpas, só está piorando - era verdade, eu sentia seu membro excitado sob mim, sorri -
Não era minha intenção - ele suspirou -
Tenho sérias dúvidas sobre isso - disse baixo, me virei pra ele, passando meus braços por seu pescoço, e sentando sobre seu colo, ele arfou -
Não temos nada á perder... - me aproximei de sua orelha, suas mãos agora em minha cintura apertaram-se -
 ... Temos? - perguntei provocantemente ,ele suspirou -
Temos... não está dolorida? - exitei -
Não! - ele balançou a cabeça -
 Está mentindo... - suspirei -
Mas eu não preciso da sua permissão - olhei pra baixo, seu membro estava bem abaixo de mim, levantei um pouco -
Tudo bem - disse vencido, sorri vitoriosa tentando encaixar - ... Mas vá... - meu corpo desceu sobre o seu sem meu conssentimento, fazendo-o entrar de uma só vez, prendi a respiração -... DEVAGAR! - Liam rosnou sem fôlego, assenti sem jeito, pousando minhas mãos em seu peito, e rebolando com movimentos vagarosos, suas mãos em minha cintura acompanhavam e regulavam meus movimentos, seus gemidos baixos e roucos no pé do meu ouvido eram completamente diferentes dos meus, altos e desesperados, minhas unhas cravaram-se em seu peito conforme os movimentos ficavam mais rápidos, seus lábios procuravam os meus os acariciando, meu corpo era aquilo, uma continuação do de Liam, ou talvez uma parte do de Liam, um servia para amar e dar prazer ao outro, seus lábios desceram, passando dos meus até meu pescoço, e em seguida meus seios, depositando pequenos beijinhos molhados, apertei os olhos, os movimentos estavam ficando mais rápidos, meu corpo mais excitado e sem forças também, não demorou para eu chegar ao auge, o aperto do meu corpo o puxando pra si, o querendo pra si, minhas pernas já sem forças, Liam estocou mais algumas vezes e logo chegou ao seu auge também, nos tirando da banheira, e rapidamente nos colocando sobre a ducha, onde me ajudou á me ensaboar e enxaguar, pegou meu roupão me vestindo novamente e ainda no colo me levou até a cama me depositando nela cuidadosamente, sorri -
Estou com tanto sono... - ele sorriu de volta, abrindo uma das gavetas da estante ao lado e pegando uma box e uma calça jeans preta -
Eu sei... mas deve se alimentar - disse vestindo-se - E deve vestir algo também - disse me olhando de cima á baixo - Para evitar tentações - Como se o que tivesse acabado de acontecer na banheira, fosse culpa exclusivamente minha, mesmo assim com alguma dificuldade me levantei e fui até sua gaveta pegando uma blusa cinza e a vestindo, ele me encarou... sorri provocante -
Você usa a parte de baixo e eu uso a parte de cima - disse dando uma piscadela e indo até a cozinha onde me sentei em um dos bancos altos, gemi, sim, concerteza nós devíamos pegar mais leve, Liam me olhou preocupado, sorri - Estou bem - ele passou por mim entrando na cozinha e indo até o fogão - Não... não está, e quando eu disse que deveríamos pegar mais leve, não estava brincando - balancei a cabeça pegando uma maçã numa vasilha á frente e dando uma mordida -
Não exagere... - ele me encarou ligeiramente -
Não estou exagerando, estou cuidando de você... é bem diferente - sorri -
Tudo bem, eu agradeço. - ele começou á trabalhar, cozinhava, fritava, temperava e eu apenas observava absorta, era lindo, até seus músculos trabalhando os deixavam belo, eu sabia que devia estar parecendo uma boba, ele virou-se de repente notando minha expressão -
O que foi? - perguntou docemente se aproximando da bancada, balancei a cabeça -
Nada... - ele sorriu - Tem certeza? - indagou se aproximando ainda mais, seus lábios quase tocando os meus, fechei os olhos brevemente e os abri novamente -
Acho que eu só estou... - procurei a palavra certa em minha mente quando me toquei, não sentia aquilo á tanto tempo que me tornava ridícula, algo tão simples, mas tão profundo, reservado apenas para os pequenos e simples momentos que ficariam em nossas memórias, e só nos daríamos conta o que realmente significava tempos depois - FELIZ! - respondi abobalhada, Liam sorriu pousando seu polegar sobre meu queixo e me beijando docemente, fazendo o sentimento ficar ainda mais forte, ele me selou e foi até o fogão apagando o fogo e em seguida trazendo um prato até mim -
Coma tudo - mandão... pensei, ele pegou uma cadeira e colocou do outro lado da bancada o fazendo ficar de frente pra mim enquanto comia, sentia seus olhos treinados sobre mim, assim que terminei ele me deu um copo de suco de laranja e também me fez beber tudo, quando terminei ele sorriu -
Gosto assim - disse recolhendo tudo e colocando sobre a cozinha -
Está tentando me conquistar pelo estômago Liam Payne? - o indaguei acuzando-o ,ele deu de ombros - Talvez - não contive a risada, e nem ele, que veio até mim me selando, em seguida nos levantamos e fomos para a poltrona, onde eu fiquei sentada sobre seu colo, meus olhos pesavam, ele passava suavemente seus dedos pelo meu rosto, o acariciando -
Durma... - sorri -
Não... quero ficar aqui... com você - ele sorriu -
Então, durma... quando você acordar, ainda estarei aqui... com você.

----------------------------------------------------------

HEY LIAMDAS! Como estão? Eu vou bem obrigada u.u enfim, o que estão achando? O capítulo tá pequeno por que eu quis focar mais no romance (S2) enfim, é isso, por favor comentem, vou tentar voltar logo. Amo vocês

XoXo


I won´t give up 2 temporada capítulo 15 "Eu prometo"


Me encolhi no meu banco, pensar demais só tornava tudo mais complicado, Liam não abriu mais a boca e nem eu, ele parou mais algumas vezes, para abastecer, comprar comida... e lá pelo fim da tarde entramos numa cidade da qual eu nem mesmo sabia o nome, mas parecia ser grande, pessoas, carros, festas em todos os lugares, olhei desconfiada pra Liam, andamos mais algumas quadras até ele estacionar de frente á uma casa que parecia prestes á desmoronar, tudo era velho nela, as vigas pareciam prestes á ceder, e a porta parecia querer desabar em cima da cabeça do primeiro corajoso que passasse por cima dela, Liam foi na frente abriu a porta com um rangido e fechando assim que eu entrei, por dentro a situação era um pouco melhor, um pouco mais cuidada, apesar do pó, Liam olhou pra mim -
Eu sei o que está pensado... passamos dias dirigindo para vir á uma cidade cheia de gente e ter como refúgio uma velha casa que parece querer cair aos pedaços não? - tive que me conter muito pra não deixar um risinho escapar, porém continuei calada, ele continuou andando -
Se ficássemos numa cidade pequena e alguém aparecesse perguntando por... dois jovens todos de cara saberiam, mas quem se importa com mais dois recém chegados numa cidade como essa... - ele parou em frente á uma porta e á forçou, quando a porta finalmente abriu revelando um quarto ele entrou e foi até o closet - Venha! - me chamou, andei até ele, no closet haviam casacos empoeirados, Liam se abaixou e começou á puxar algo, eu não entendi muito bem até me aproximar, um alçapão, velho e quase invisível pelos casacos e pela poeira ali acumulada, Liam puxou uma última vez e ela finalmente se abriu com um baixo rangido, e então ele se jogou dentro, prendi a respiração quando ouvi sua voz novamente -
Vamos não temos o dia todo - fui até a beirada do alçapão e sem olhar muito me joguei, conclusão, ele era mais fundo do que eu esperava, e se Liam não estivesse bem de baixo de mim eu teria me machucado, ele sorriu de canto e me colocou no chão, o local era impressionante, se alguém me dissesse que á um metro acima havia uma casa velha e abandonada eu não acreditaria, era de fato, um espaço pequeno, mas aconchegante, havia uma pequena e singular luminària no teto branco, paredes cinzas, uma Tv na parede á frente, poltronas pretas de frente pra Tv, do outro lado uma bancada com uma pequena cozinha do lado de lá, bem atrás das poltronas havia uma cama com um dossel, ao lado dela uma pequena cômoda branca, e do outro lado uma porta preta, fui até lá, era só um banheiro, com uma banheira, pia, uma ducha, tudo parecia simples, mas ao mesmo tempo confortante, Liam havia colocado sua mala em cima de uma das poltronas, e se dirigiu á mim -
(Seu nome) - olhei pra ele, ele me puxou  até a parte da cozinha, atrás da bancada, havia uma pequena geladeira, ele me olhou e deu um pequeno empurrão nela, atrás dela havia uma pequena porta - Isso dá direto pra Avenida principal, então se algo acontecer, se alguém invadir aqui, se ouvir passos lá em cima, não importa, saia correndo e pegue o carro ok? Ele vai estar num estacionamento á uma quadra e meia, quero que pise fundo no acelerador, dentro do porta-luvas vai ter um número... ligue pra eles sem exitar, mas não cometa a estúpidez de voltar aqui... ok? - assenti com a cabeça, eu quase podia ouvir um rosnado em sua voz, ele depois de algum tempo sorriu sem mostrar os dentes - Liam... quanto tempo eu vou ficar aqui? - perguntei preocupada, sua expressão tornou á ficar séria -
Pouco tempo, logo seu pai terá terminado de depor, e eles vão parar de te perseguir - ele sorriu de canto - Tente não se preocupar ok? - assenti e me sentei na cama, já era noite e Liam deu uma rápida saída para comprar comida, resolvi tomar uma ducha, entrei no banheiro, me despi, e tomei um banho demorado que relaxou me corpo por completo, ainda de toalha sai do banheiro, pra minha sorte Liam não estava lá, procurei por alguma roupa pra mim dormir, mas na parte de baixo só haviam jeans, peguei então uma blusa de frio que chegava nas minhas coxas e fui até o banheiro onde o vesti, colocando apenas uma calcinha tipo box azul clara na parte de baixo... sequei os cabelos com a toalha e sai do banheiro, quase gritei, Liam estava na cama deitado sem camisa -
Desculpe... eu devia ter avisado que havia chegado... - olhei pra cama, ele sorriu e se levantou -
Eu vou dormir na poltrona... fica á vontade - sorri de canto e me joguei na cama, o frio era absurdo, me cobri com dois grossos cobertores, mal vi quando Liam levantou e foi para o banheiro com o barulho da ducha se seguindo...
Onde ela está Payne? Quero que me diga... AGORA! - Liam apenas balançou a cabeça, sua boca sangrando assim como seu nariz, hematomas arroxeados no seu rosto, me coração se apertou, os homens de touca apontavam armas enormes pra ele, um deles deu um soco na cara de Liam - PAREM! PAREM POR FAVOR PAREM, EU ESTOU AQUI! BEM AQUI, PAREM! - Mas eles não me viam ou ouviam, apenas continuavam á socar Liam como um saco de pancada - PAREM... NÃO, LIAM, LIAM... POR FAVOR PAREM ...
O suor frio escorria pelo meu rosto, minha boca estava seca, minhas mãos tremiam - Liam? Liam... - seus braços fortes estavam envoltos em mim - Está tudo bem... - ele falou calmamente - Está tudo bem, eu estou bem aqui... - meu coração ainda batucava em meu peito, levantei o rosto olhando sua face, me certificando de que nada havia acontecido, mas ele estava intacto, senti meu coração se acalmar, meus olhos derramavam água sem meu controle, Liam me apertava em seus fortes braços - ... Está tudo bem... com o que sonhou - suspirei - V-você... machucado, espancado... e, e eu não podia fazer nada... e-eu não podia fazer nada Liam - uma nova onda de lágrimas me inundou, ele arfou -
Nada vai acontecer á mim, e mesmo que aconteça... o que importa é que você esteja á salvo - me livrei dos seus braços - Como pode dizer isso? - ele deu de ombros - Se você precisasse fugir, e me deixar pra trás... seria o certo. -
Não, nunca, eu jamais faria isso, jamais seria egoísta á ponto de te abandonar, te deixar pra trás... - ele suspirou e se endireitou na cama -
Tentaria mesmo me salvar? Depois de tudo o que eu disse que teria feito com você... matar torturar. - pensei um pouco -
Sim... eu tentaria, por que apesar de ter que me torturar... matar, não fez nada além de me proteger, e arriscar sua vida pra salvar a minha, e... - apertei minhas mãos ainda trêmulas -... e eu te amo por isso. - Mal vi quando seus lábios atacaram os meus, um beijo rápido e certeiro, e ao mesmo tempo suave... suas mão firmes em minha cintura, e minhas mãos foram parar em suas costas, o fazendo vir mais pra perto, não demorou muito e seus beijos desceram para meu pescoço me fazendo ficar arrepiada, minhas unhas pressionaram-se na carne de suas costas e ele arfou brevemente antes de voltar á beijar meus lábios, em seguida me puxou me fazendo cair sobre ele, seus braços puxaram minha blusa me fazendo ficar semi-nua, eu sentia seu membro, bem abaixo de mim ele me encarou e eu senti minhas bochechas corarem, ele inverteu as posições, e voltou á beijar meus lábios, descendo para o meu pescoço, em seguida meus seios, minha barriga, até chegar na minha calcinha onde á tirou cuidadosamente, seus movimentos eram urgentes, porém suaves, seus olhos brilhavam, arfei quando senti seus lábios invadirem os meus, minhas mãos automaticamente foram para seus cabelos, seus fios lisos se enrolavam em meus dedos, gemidos escapavam da minha boca sem meu concetimento, implorei pra ele ir logo com aquilo, ele olhou pra cima, e rapidamente desceu sua calça com box e tudo, como eu desconfiava seu membro já estava ereto, ele sorriu colocando seu corpo acima do meu, suas mãos entrelaçadas na minha, seus olhos encarando directamente os meus, penetrantes olhos castanhos, ele posicionou seu membro em minha intimidade, arfei e ele penetrou vagarosamente, a pequena dor primária logo foi substituída por uma sensação de prazer, os lábios de Liam voltaram para o meu pescoço depositando chupões, soltei suas mãos e levei as minhas para suas costas, minhas unhas se agarravam á ela conforme o seu ritmo ia aumentado, meus gemidos já escapavam sem controle, assim como os seus, roucos e fortes ao pé do meu ouvido... Atingi meu auge, meu corpo convulsionou e eu senti toda a onda de prazer me atingir de uma só vez, Liam estocou mais algumas vezes antes do seu corpo cair sem forças sobre o meu me fazendo perder todo o ar que eu lutara pra recuperar, ele se desculpou e se deitou ao meu lado, puxando uma coberta e me aconchegando em seu peito beijando o topo da minha testa, por um instante breve, enquanto ambos lutavam por ar, ficamos em silêncio até que ele o quebrou, sua voz suava tensa -
Quero que me prometa uma coisa - meus olhos já queriam se fechar, meu corpo estava cansado, porém eu o ouvia -
O que? - ele suspirou - Não importa o que aconteça, se... se eles nos acharem, você tem que me prometer que... se puder vai fugir sem olhar pra trás - olhei pra Liam -
E-eu não... - ele me interrompeu - Por favor, eu... não conseguiria suportar se algo de ruim... te acontecesse... Mesmo que eu fique pra trás, mesmo que eles me peguem... prometa - suspirei, por baixo do cobertor cruzei os dedos -
Eu prometo... - ele sorriu e se aconchegou no travesseiro fechando os olhos - Você é mesmo, tão generoso, á ponto de dar sua vida em troca da minha? - ele suspirou e ainda de olhos fechados respondeu -
Não... eu sou egoísta o suficiente, pra poupar sua vida... mesmo que isso custe a minha...

---------------------------------------------------------------

Hey sweetys, como estão, bem desculpem pela demora, mas como eu prometi tá aí o hot, q tá mais pro lado romântico, bem é isso... teremos ação nos próximos caps. comentem, bjs 
AMO VOCÊS...

I won´t give up 2 temporada Capítulo 14 "Esse serà o nosso fim"


Senti meu sangue gelar, eu podia sentir o ódio nas palavras de Liam, e naquele momento, todo ele parecia estar direcionado á mim -
Você disse que eu era parecida com ela... - ela continuou calado - O mesmo cabelo, o mesmo porte físico - ele me fitou - se não fossem por esses olhos...  esses frios olhos cinzas (Seu nome)... no começo... eu não consegui cumprir minha missão... por que, porque quando eu olhava pra você só via ela, mas depois... eu me apaixonei, realmente me apaixonei por você - suspirei - Tudo é muito complicado... não é? - ele deu um pequeno sorriso de canto - É sim... - senti uma súbita preocupação - E pra onde está nos levando - ele me fitou - Não confia em mim? - descobrir que o cara pelo qual eu me apaixonei tinha a ideia de me torturar e matar não era exatamente um exercício de confiança recomendado - A verdade?... Depois de tudo o que você me disse... eu estou um pouco assustada - ele suspirou - Eu liguei pros meus superiores pedindo permissão pra te remover para um local seguro, mas eles não deram, depois do ataque no super mercado não tive escolha, e não consegui mais fazer contato com eles depois daquilo, estamos indo para uma das casas da Organização, servem para esconder pessoas que precisam de proteção, temos muitas pelo país, vai ficar segura lá... - uma fina gota de chuva bateu do lado de fora da janela e em seguida deslizou lentamente -
E depois?... como fica "nós" - ele sorriu, e segurou minha mão á apertando, mas não respondeu - Foram perguntas demais por um dia, por que não dorme um pouco? Não estamos longe - sorri, de fato viagens de carro sempre foram exaustivas pra mim, ainda mais quando alguém revela uma parte da sua vida que nem você mesmo sabia, passei meus braços ao redor do seu braço livre aproveitando todo o calor disponível ali, e me aconcheguei em seu ombro...-
Tudo estava escuro, minha cabeça doía incessantimente, eu senti algo escorrer por meus braços, mas não podia ver o que era, gritos, gritos assustadores ecoavam pelo local, gritos de uma mulher, eu sentia todo o meu corpo pesado, as sombras como se me observassem, mas continuei andando, á cada passo que eu dava, meu corpo ficava mais pesado, e á medida que eu ia seguindo, uma estranha dor latejava por toda a parte, na minha cabeça, nos meus braços, meu pescoço, havia, longe, uma luz, eu continuei á andar até chegar nela, mesmo com a dor lancinante, mesmo com minha cabeça latejando, junto com o resto do meu corpo, a luz tinha a forma de um círculo, no meio da escuridão, uma cadeira e nela uma garota amarrada, meu coração parou, seus pulsos sangravam, cada parte do seu corpo parecia ter sido meticulosamente marcada com pequenos cortes, de sua boca escorria sangue, assim como de sua cabeça, a imagem era assustadora, tinha cabelos cacheados, seus olhos fechados, parecia-se tanto comigo que eu cheguei á recuar, mas voltei á encarando, sua pele pálida, engoli seco -
Katheryn? - indaguei, minha voz tremia, meus músculos estavam rígidos, a garota então abriu os olhos, revelando belos olhos cinzentos - NÃO - ela respondeu, aquela não era Katheryn, aquela era eu, minhas roupas envoltas em sangue, meus cabelos desgrenhados, o desespero em meus olhos, que me encaravam fixamente - VÊ? Vê isso (Seu nome)? - ela despejou o que me pareceu meio litro de sangue pela boca e sorriu - Esse será o nosso fim...
Sonho off:
Acordei com uma freiada brusca de Liam, ricocheteei pra frente com tudo ele me fitou -
Desculpe, estou meio cansado também - suspirei - talvez seria melhor você me deixar dirigir - ele suspirou - Não... eu estou bem, vamos chegar antes da noite... está com fome? - balancei a cabeça, eu me sentia mal, Liam estava cansado, dirigia á dias, enquanto cuidava de mim e não parava pra descançar, ele sorriu - Tem uma sacola no banco de trás, eu parei enquanto você dormia... - assenti me virando pra pegar a sacola, de fato, lá estava ela, com a tal mala preta ao seu lado, peguei a sacola e encarei a mala, olhei pra Liam, seus olhos fixos no retrovisor, fixos em mim, ele voltou á olhar pra frente - Vá em frente... abra, não vou te impedir - suspirei pegando a mala, na sacola havia comida, mas até aquilo havia perdido a minha atenção, senti meus dedos tremerem, minhas mãos suarem, vagarosamente puxei o zíper, Liam ainda mantinha seus olhos fixos na pista, prendi a respiração, mas ali só haviam roupas, camisas e mais camisas pretas, o olhei confusa, mas ele não disse nada, enfiei minhas mãos dentro da mala, não demorou muito, minhas mãos tocaram em um metal frio, aquilo era o que eu pensava ser? Vagarosamente e com cuidado a puxei, logo a arma preta, maior do que minhas mãos estavam sobre elas, olhei pra Liam, ele sorriu sem jeito -
Não é nada demais - tive vontade de chuta-lo - Nada Liam? Isso é uma... arma, não me diga qque já matou pessoas com isso?! - ele olhou pra frente e em seguida olhou pra mim -
O que acha? - o encarei - Não acredito que você tenha coragem de matar alguém - ele bufou -
Tá na cara que não me conhece... - me joguei no banco, pegando a mala e jogando no banco de trás do carro com a mala dentro, fechei meus olhos por dois segundos, e na minha cabeça voltou a imagem da pobre menina, a imagem de mim, amarrada, torturada, abri os olhos rapidamente, aquilo me assustava, pensei na arma dentro da mala, na dureza de Liam ao falar sobre matar pessoas, eu não queria saber, eu nunca jamais permitiria que ele matasse alguém, mesmo que isso fosse pra me proteger de acabar daquele jeito, pra mim nada justificava matar outra pessoa, mas agora eu sabia que, pra Liam, aquilo não fazia a menor importância, ele tinha razão, eu não o conhecia, e tinha a impressão de que talvez, nunca fosse conseguir conhece-lo de verdade.

---------------------------------------------------------------

Hey sweetys, como estão? Eu sei que o cap. tá muito piquininho, e eu sei que eu demorei mt pra voltar, pf me perdoem, mas essas semanas estão muito difíceis pra mim, enfim, me perdoem, prometo que o próximo cap. tem até hot tá? Beijos amo vcs